Entorno do DF: Partidos e políticos locais se movimentam de olho em eleições no Entorno.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A escolha de prefeitos, vices e vereadores no Entorno, que ocorrerá em outubro deste ano, já começa a movimentar as forças políticas locais.


Por Almiro Marcos Representantes dos partidos confirmam que estão na briga pelos votos, especialmente nas cidades mais próximas ao Distrito Federal. Além da formação de alianças, que poderão ter reflexo tanto na sucessão distrital como na dos municípios vizinhos, a presença deles na campanha reforça por lá a imagem de políticos com mandato e pré-candidatos às eleições distritais. E os próprios diretórios nacionais dos partidos pedem atenção de seus representantes no DF e em Goiás para a sucessão no Entorno.

Representantes de partidos como PT, PMDB, PSD, PSB, PTB e PP já estão circulando pela região, especialmente pelos municípios com maior densidade populacional — os que estão mais próximos da divisa com o Distrito Federal têm 860 mil moradores. “Trata-se de uma zona de influência e de interesse mútuos. Apesar de serem duas unidades da Federação distintas, não há limites para o eleitorado. E, por isso, essa campanha compartilhada”, avalia o cientista político Leandro do Nascimento Rodrigues, professor da Universidade de Brasília (UnB).

Além disso, há o interesse na eleição de correligionários do outro lado da divisa até como maneira de ampliar o feudo dos grupos políticos candangos. “O pessoal daqui trabalha para que alguém próximo seja eleito no Entorno. Dessa maneira, pode exercer algum tipo de influência no município vizinho”, atesta o cientista político. A interferência pode se dar por meio da indicação de pessoas na estrutura administrativa das cidades do Entorno. Um dos exemplos é o do deputado distrital Benedito Domingos (PP), que tem ligações com Águas Lindas (GO). Em seus pronunciamentos na Câmara Legislativa, ele sempre cita o município, que tem como prefeito um petista, Geraldo Messias. Além disso, o filho do deputado, Marcos Domingos, é secretário de Obras da administração local.

Interesse nacional
Os diretórios nacionais também estão de olho na região e pedem empenho de seus representantes no DF para um esforço comum. A intenção dos partidos é aumentar o número de vereadores, vices e prefeitos. Mas também existem os interesses pessoais. “De olho nos votos dos moradores do Entorno que votam aqui, os políticos aumentam sua circulação pela região nessa época já pensando em 2014”, diz Leandro Rodrigues, da UnB.

Um dos partidos com orientação nacional para se articular pesado na região é o PT. O próprio governador Agnelo Queiroz estaria empenhado em reforçar a presença petista na região. O deputado federal e presidente da legenda no DF, Roberto Policarpo, confirma que são articuladas alianças em chapas majoritárias em até sete cidades da região, com a indicação de candidatos a prefeito ou a vice. O PT está de olho, principalmente, em Luziânia, Valparaíso, Cidade Ocidental, Águas Lindas, Santo Antônio do Descoberto, Novo Gama e Planaltina. Os partidos mais próximos de firmar alianças na região são o PMDB e o PTB.

Os distritais do PT já foram convocados para arregaçar as mangas. Os nomes de Patrício, Wasny de Roure e Chico Vigilante são vistos como potenciais puxadores de votos para seus colegas petistas nos municípios vizinhos. “Os moradores dessas cidades são ex-moradores do DF. Eles foram para lá expulsos. É inegável que é preciso uma política integrada entre o DF e o Entorno. Já estamos trabalhando, desde o ano passado, na articulação de alianças na região”, argumenta Vigilante.

Uma das orientações da direção nacional do PT é para que seja replicada na região vizinha, sempre que possível, a aliança entre PT e PMDB, que foi vitoriosa em âmbito nacional e no DF, mas que não obteve o mesmo sucesso nas eleições estaduais em Goiás. “Sabemos que o Entorno foi determinante para a vitória do Marconi Perillo (PSDB, governador goiano) sobre o candidato da nossa aliança (Iris Rezende, PMDB). Assim, precisamos reforçar a aliança nos municípios da região”, afirma Chico Vigilante, admitindo que um dos focos é uma articulação para 2014, tanto no DF como em Goiás.


Correio Braziliense

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: