Entrevista com Robério Negreiros Filho.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Por Lorena Pacheco

O senhor assumiu há quase um mês uma cadeira desejada por mais duas pessoas, que alegavam ter direito ao mandato (Raimundo Ribeiro e Guarda Jânio). Nos últimos dias, a Justiça os tirou da briga. Se sente mais seguro e pronto para começar seu mandato com tranquilidade?

Essas são discussões ultrapassadas. Brasília perdeu um grande nome do Parlamento local. Mas vou trabalhar para conseguir atender as expectativas da nossa população. Estou seguro de que posso ajudar a capital a se preparar para os próximos 50 anos. Quero buscar parcerias com o governo e o setor privado – principalmente as grandes empresas – para atrair investimentos para a cidade e, consequentemente, empregos.

Quais são as suas expectativas em relação às articulações na CLDF com o Buriti, principalmente nos projetos de interesse do governo, como a LUOS [Lei de Uso e Ocupação do Solo] e o PDOT [Plano Diretor de Ordenamento Territorial]? Pretende ter uma atuação expressiva ou manter-se mais discreto nessas conversas?

Uma coisa não anula a outra. É claro que serei um político ativo e aguerrido em todas as questões que possam trazer conquistas importantes para a nossa cidade. Mas também acredito que é essencial ser discreto. Políticos que propagam demais suas ações são demagogos. Trabalhar pelo bem da população, pelo lisura dos processos legislativos e pela economia dos gastos é nossa obrigação e não um discurso politiqueiro.

Quais são as causas e segmentos sociais que terão mais atenção do senhor?

Como eu disse, quero, em parceria com o governo, trazer mais investimentos e postos de trabalho para a cidade. Ter um emprego e um salário digno no final do mês é questão fundamental ao conceito de cidadania. Nenhum pai de família fica confortável em situação de desemprego. A capital precisa crescer de maneira organizada e para isso é preciso ajudar o governo a trazer mais investimentos para a cidade. Isso alimenta o circulo virtuoso: emprego – renda – crescimento da arrecadação – investimentos em áreas essenciais e em equipamentos públicos – qualidade na prestação de serviços públicos – dignidade. 

O senhor já tem um discurso pronto para o comunicado de parlamentares na próxima semana?

Não. Ainda não pensei nisso. A minha preocupação agora é trabalhar pela cidade.

O senhor bateu boca com uma jornalista no Twitter na última quinta-feira (26/01). Não tem medo de já começar seu mandato brigado com parte da imprensa? O episódio não pode prejudicá-lo, já que a jornalista em questão prometeu processá-lo?

Não houve nenhuma discussão. Respeito a imprensa e acho o trabalho dos jornalistas essencial à democracia e ao fortalecimento das instituições.

O senhor foi investigado na operação Sentinela, da Polícia Federal, por supostas fraudes em licitações no serviço público federal e do DF. Este assunto está superado? Como anda o processo?

Acredito na Justiça. Na hora certa, a minha inocência e a verdade aparecerão.

Qual o seu time de futebol? Costuma jogar?
Torço pela vitória do bom senso político e por uma cidade mais justa. Acredito no time que o governador montou e quero ajudá-lo a fazer uma boa partida e devolver à capital o orgulho de antes. Sou um brasiliense que veste a camisa da cidade é que quer trabalhar até a prorrogação pela retomada da organização institucional e da auto-estima de Brasília.
 

Fonte: Blog do Odir / Jornal  Alô

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: