Esporte : “O fundo do poço” no Candangão.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Por Sérgio Porto  Após o encontro que definiu as regras para o Candangão 2012, os dirigentes de Ceilândia e Brasiliense concederam entrevista coletiva para darem suas opiniões sobre a situação atual do futebol brasiliense, que se encontra com uma intervenção judicial, chefiada pelo advogado Miguel Alfredo Jr.

José Beni, representante dos clubes e presidente do Conselho Deliberativo do Ceilândia, foi o primeiro a falar sobre este momento da Federação Brasiliense: “Encontramos a entidade na sua pior situação. Os clubes resolveram então, trabalhar e então realizar esta competição. As providências jurídicas foram tomadas e tivemos o apoio do interventor. Agora a Federação Brasiliense definirá o ranking dos clubes e divulgará a tabela da competição”, disse Beni.

Sobre a intenção do presidente do Dom Pedro, Cléver Rafael, de ir à justiça para reivindicar uma vaga na competição – já que a equipe foi rebaixada e pode trazer mais confusão para o já confuso campeonato – , Beni declarou que: “Quem quiser, qualquer um pode ir à justiça. Tomamos todas as providências jurídicas e estamos tranqüilos”, finalizou.

Cléver, por sinal, foi o segundo dirigente a deixar a reunião e saiu soltando farpas: “É uma vergonha o que aconteceu aqui”, esbravejou. Vale ressaltar que o presidente do Botafogo-DF, Walter Teodoro, foi o primeiro a sair após uma hora de duração do encontro, para buscar os novos jogadores do time no Aeroporto JK.

Já o dirigente do Brasiliense, Luiz Estevão, que até então era o único que não participava das decisões das 11 equipes e queria que o campeonato começasse ainda neste mês de janeiro, explicou a ausência e justificou como queria o Candangão 2012: “Eu queria que o campeonato tivesse 16 equipes. Temos regiões populosas de Brasília que não tem representantes. Não compareci ao primeiro arbitral, pois estava em viagem”, disse Estevão.

Sobre o intento da Federação querer cobrar o valor dado pelo Governo em 2004 e considerado irregular pela justiça, Luiz Estevão disparou que está tranquilo quanto à situação: “O Brasiliense não deve nada. Toda a prestação de contas foi feita. Não temos pendência nenhuma”, finalizou o patrocinador do Brasiliense.

O Candangão 2012 começa no dia 12 de fevereiro e terá 12 equipes, divididas em seis chaves.




Clube do Esporte

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: