Estudantes de Ceilândia reforçam o combate ao Aedes aegypti

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O combate ao mosquito Aedes
aegypti
, causador de doenças como Zika, dengue e chikungunya, é
responsabilidade de todos. Para motivar a conscientização ainda na idade
escolar, o Programa Saúde na Escola mobiliza, até o dia 11 de março, mais de 18
milhões de estudantes e familiares na causa.

4.787 municípios aproveitarão
a Semana Saúde na Escola para desenvolver atividades com os alunos e familiares
em parceria com as equipes de saúde da Atenção Básica, fortalecendo a
mobilização no controle do vetor da educação infantil à educação de jovens e
adultos.

A
coordenadora do Programa Saúde na Escola, Michele Lessa, reforça a importância
da mobilização para a eliminação do mosquito. “Os alunos tem um grande
potencial em influenciar as famílias e de trabalhar a promoção da saúde. Então,
este ano, queremos abordar tanto a parte para a retirada dos criatórios do
mosquito das casas, quanto para orientação na prevenção das doenças
transmitidas pelo mosquito. Por isso, as escolas, com o apoio das equipes de
saúde, farão juntas uma programação para a mobilização”, explica.

As
atividades já estão acontecendo em instituições de ensino de todo o Brasil,
como na Escola Classe nº 15, na Ceilândia (Distrito Federal), que atende
crianças de seis a 10 anos. A vice-diretora Mariângela Cambraia conta que a
mobilização começou em um evento que contou com a participação da comunidade.
“Nós reunimos os pais, funcionários e alunos na quadra na escola e fizemos uma
palestra sobre o combate ao mosquito para todos. Ressaltamos inclusive a
importância do uso de repelentes”.

A ação
continua durante a semana com a participação direta dos alunos. “As crianças
estão vistoriando a escola e a vizinhança, procurando locais que possam ser
criatório do mosquito. Inclusive, eles perceberam que os pneus que enfeitavam o
parque estavam acumulando água e já providenciamos a retirada. Eles estão se
sentindo muito importantes como caçadores do mosquito e levando a informação
para casa”, conta Mariângela.


na CEF 07, em Sobradinho II, também no Distrito Federal, que trabalha com
alunos um pouco mais velhos, de 11 a 14 anos, buscou desenvolver atividades que
envolvem conhecimentos do currículo escolar para trabalhar a conscientização,
como explica Yacy Maia, supervisora do centro de ensino. “Entre as atividades,
eles estão produzindo um gráfico sobra à incidência das doenças transmitidas
pelo mosquito aqui em nossa região. Começaram com um levantamento de quem já
teve dengue com os familiares e amigos e isso resultará em um material
comparando a evolução da doença nos últimos anos”.

Programa
Saúde da Escola – Criado em 2007
pelo governo federal, o Programa Saúde na Escola é uma parceria entre os
ministérios da Saúde e da Educação para promover a melhoria da qualidade de
vida dos estudantes da rede pública de ensino. A Semana Saúde na Escola abre as
ações do Programa Saúde na Escola, que a cada ano, lança um novo tema de
mobilização que é trabalhado nas escolas pelas equipes de saúde e de educação
durante o ano letivo, fazendo parte no cotidiano da comunidade escolar e
aproximando as equipes das escolas. Em 2016 o tema escolhido foi “Comunidade
Escolar Mobilizada Contra o Aedes aegypti”.

 Fonte: Gabriela
Rocha/ Blog da Saúde

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: