Fakes tentam se esconder da Policia Federal.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

“Testemunha diz que foi procurada por um dos operadores”

A Policia Federal foi comunicada que um funcionário empresa do casal Rosa e Sérgio Diniz, “telefonou para solicitar que o protegessem e omitissem em seus depoimentos o seu nome sobre o esquema dos fakes.”

Maxuel Cajé o assessor da Painel Brasil, é jornalista e conhecido pelos funcionários da empresa como Max. Segundo relato de uma das testemunhas, é pessoa de confiança dos dois acusados de dar vida aos fakes criminosos e que durante quase dois anos difamaram, caluniaram e injuriaram diversas autoridades, políticos e jornalistas locais e nacionais.

Segundo outras duas ex-funcionárias da Painel Brasil, “Max era o único funcionário que tinha livre trânsito ao casal Diniz, ele sabe muito sobre como foram produzidos os textos usados através de fakes e postados na rede mundial do Twitter a partir da empresa do casal.

Segundo uma das testemunhas, a professora Marcia Godoy, “na época, alguns dos textos que revisei na sede da Painel Brasil, foram exibidos na página da Agência Brasília do GDF.”

A Policia Federal já ouviu até a semana passada três pessoas, todas estão prestando depoimentos na condição de testemunhas colaboradoras. Elas acusam também a empresa de propriedade do casal Rosa e Sérgio Diniz, de ser contratada para executar os serviços por uma agência de publicidade que presta serviços à Secretaria de Publicidade do Governo do Distrito Federal, o que foi confirmado pelo próprio diretor da Painel Brasília Sergio Diniz recentemente à revista Veja.

Todos os depoimentos estão sendo prestados na Superintendência da Policia Federal no Distrito Federal.

Fonte: Edson Sombra / Redação – 26/08/2013

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: