Fatos recortados com um viés tendencioso que não ajudam na buscar da verdade real.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Quanto se parte para a generalização dos fatos a tendência  é cometer erros e jogar em um mesmo saco situações que merecem ser analisadas caso a caso.  Afirmar que o setor de Indústrias de Ceilândia, o lixo é o destaque e o retrato do progresso e do desenvolvimento econômico  que define o programa criado pelo governo para fomentar a geração de emprego e renda, o Pró-DF, são fatos recortados com um viés tendencioso que não ajudam na busca da verdade real. 



Para a Associação Comercial de Ceilândia(ACIC) , o culpado pelos desmandos ocorridos  ao longo da existência do Pro-DF nãos são os empreendedores locais, a falta de gestão do programa é que permitiu para que uma pequena parcela de espertalhões  se locupletassem e desvirtualizassem o que seria um conjunto de medidas para estimular e  produzir o crescimento econômico do DF e que agora gera prejuízo aos cofres públicos. 


Cabe destacar que em Ceilândia, empresas que se instalaram nas ADE’s com incentivos do Pro-DF desenvolvem atividades industriais com uma gama extensa de produtos, fabricando e fornecendo tintas e materiais de acabamento, produtos de limpeza, panelas de alumínio, calçados, vidros temperados, vassouras, móveis, além de tem uma forte atuação no ramo de artefatos pré-moldados de cimento que já atende as demandas da construção civil no Distrito Federal e região centro oeste. 


Outro ramo industrial que tem uma forte atuação é o de empacotamento de alimentos que distribui açúcar, arroz, farinha e uma diversidade de enlatados como ervilha, café solúvel, milho, produtos consumidos pela população nas prateleiras do Distrito Federal e cidades do centro-oeste brasileiro.  Na ADE do setor P Sul, com vocação eminentemente em prestação de serviços, a quantidade de empresas instaladas e em pleno funcionamento é um exemplo de que uma boa gestão do programa e um acompanhamento sistemático podem contribuir para o alcance dos seus objetivos.


A Associação Comercial de Ceilândia(ACIC) entende que há que se separar o joio do trigo para que não se enxovalhem a imagem de empreendedores sérios que cumprem com seus deveres e que geram hoje milhares de empregos em suas atividades econômicas nas diversas áreas de desenvolvimento econômico(ADE’s), em especial, Ceilândia.
Associação Comercial e Industrial de Ceilândia

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: