Feira do Rolo em Ceilândia,já foi alvo de 20 operações em dois anos

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp


Governo do Distrito Federal defende uma operação organizada para acabar com o comércio ilegal em Ceilândia que, até o momento, não tem data para acontecer.

A administração da cidade satélite de Ceilândia, distante 26 quilômetros de Brasilia, admite que nos últimos dois anos foram realizadas pelo menos 20 operações, todas sem sucesso, para tentar acabar com o comércio ilegal de itens furtados na chamada Feira do Rolo.
Nesta segunda-feira,

a reportagem do iG revelou detalhes deste comércio ilegal . Entre vendedores comuns e feirantes, assaltantes conseguem repassar, à luz do dia, produtos furtados. Entre esses itens, estão celulares, aparelhos eletrônicos e até bicicletas. Segundo a administração do governo do Distrito Federal, houve ocasiões em que a Polícia Militar flagrou a comercialização de drogas na Feira do Rolo.

Conforme informações do administrador de Ceilândia, Ari de Almeida, é necessária uma ação conjunta entre algumas secretarias do governo, como a Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops), a Agência de Fiscalização (Agefis), além da Polícia Militar e Polícia Civil para acabar, definitivamente, com a Feira do Rolo. “Após cada operação, as pessoas voltam. É muito complicado. Você precisa colocar um policial e agentes de plantão lá depois das operações”, disse Almeida, por meio de sua assessoria de imprensa.
Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: