Fiscalização em Ceilândia está de olho no lixo e nas propagandas irregulares

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Cerca de 75 inspetores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) estarão coibindo, em Ceilândia, a propaganda irregular e o descarte incorreto do lixo na região. A ação tem como objetivo alertar e conscientizar moradores, carroceiros e comerciantes, além de notificar e multar os infratores. A iniciativa conta com o apoio da Administração Regional de Ceilândia.
A ação começou nesta segunda-feira (06) e vai até 17 de abril. Conta com 12 equipes que fiscalizarão as regiões de Ceilândia Norte e Sul, Guariroba, P Sul, P Norte, Setor Industrial e de Desenvolvimento Econômico de Ceilândia, Condomínio Privê, QNQ, QNR, Setor O e Expansão.
Entre as medidas da ação está a conscientização dos moradores para a importância do descarte correto do lixo. Também é apresentada a programação com dias e horários da coleta feita pelo Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) em cada região.

O Coordenador de Atividades de Limpeza Urbana, Ednilson Cordeiro, explicou que ação planejada visa disseminar a legislação pertinente por intermédio da educação, inspeção e notificação da comunidade. “A operação tem o objetivo de deixar a cidade esteticamente mais bonita. Nos próximos dias, os agentes poderão multar os responsáveis pela poluição visual de Ceilândia”, afirmou o coordenador. 
A fixação de publicidade e propaganda em área pública depende de autorização, que pode ser obtida na administração regional da região onde se pretende instalar o objeto. Caso haja previsão dessa autorização no Plano Diretor de Publicidade local, o órgão poderá emitir licença com validade de até sete dias.
Quem estiver em desacordo com a lei pode receber multas, emitidas pela Agência de Fiscalização (Agefis), que variam entre R$ 400 e R$ 1,2 mil, conforme o tamanho do material e o local do anúncio. A infração incide sobre o CPF ou CNPJ do autor.
As denúncias também podem ser registradas na Ouvidoria-Geral do Governo do DF pelo telefone 162.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: