Foragido há 18 anos e preso em Ceilândia, assassino da mulher é transferido para Paraíba

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O
paraibano acusado de matar a esposa, há 18 anos, em Campina Grande,
e preso em agosto deste ano no Distrito Federal foi transferido na
noite de terça-feira (18) para o complexo penitenciário de
Jacarapé, conhecido como presídio PB1, em João Pessoa. O detento
chegou por volta das 21h30 (horário local) no Aeroporto Castro
Pinto, na Grande João Pessoa e foi levado para a penitenciária.

De
acordo com o secretário de Administração Penitenciária, Wallber
Virgolino, a decisão de encaminhar o acusado de matar a esposa para
o presídio do PB1 foi por uma questão de segurança do apenado.
Ainda de acordo com Virgolino, a tendência é que ele seja
encaminhado para um presídio em Campina Grande, onde o crime foi
cometido.


O
acusado de matar a esposa foi preso no dia 28 de agosto após uma
filha, Julianne, localiza-lo por meio das redes sociais e ajudar a
polícia na prisão. Depois de três meses de investigação, a
universitária descobriu que o homem condenado pela morte de sua mãe
levava uma vida tranquila com nova família em Ceilândia, no
Distrito Federal, e ainda tinha registrado uma filha com o nome da
mulher assassinada.

Rute
Patrícia Maracajá foi morta a facadas aos 23 anos, em fevereiro de
1996, em Campina Grande. Condenado em 2009, após descobrir que tinha
sido localizado o foragido se entregou à polícia de Ceilândia, na
sexta-feira, 29 de agosto. O acusado usava o mesmo nome, trabalhava
como pedreiro, constituiu nova família e ainda tinha registrado uma
filha com o nome da mulher assassinada.


Portal G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: