Força Nacional começa a atuar contra a criminalidade no DF

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Operação Divisa Segura, iniciada nesta terça-feira (11), bloqueou cinco pontos da BR-080, a partir das 15h. Barreira contou com 40 homens e 10 viaturas
A Força Nacional de Segurança (FNS) já está atuando em pontos críticos de criminalidade do Distrito Federal. A Operação Divisa Segura, iniciada nesta terça-feira (11), bloqueou cinco pontos da BR-080, a partir das 15h. A partir das 17h, outros dois pontos de bloqueios foram acrescentados à operação. Os locais e horários são definidos de acordo com acompanhamento estatístico informado pela Secretaria de Segurança Pública. Ao todo, atuaram 40 homens com 10 viaturas.


O objetivo da ação é impedir o deslocamento de traficantes e de ladrões de veículos, casos de roubo com restrição de liberdade e entrada de entorpecentes na capital. O serviço, disponível durante 24 horas em pontos de bloqueio itinerantes, contará com o apoio de 133 homens durante três meses, sendo 100 da FNS e 33 da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, acompanhou o primeiro dia de atuação da FNS. “Esses homens qualificados estão trabalhando para reduzir ainda mais os índices de criminalidade no DF, principalmente em relação aos roubos com restrição de liberdade e tráfico de entorpecentes”, afirmou. “Nós queremos o melhor, e, é por isso, que a ajuda do governo federal é muito bem-vinda”, acrescentou.

De acordo com Sandro Avelar, a FNS não irá interferir nos trabalhos já realizados pelas polícias Civil e Militar. Ele garantiu que não haverá confronto de atribuições. “Nossas polícias e a tropa federal trabalharão de forma complementar e integrada. O esforço é para acabar com o crime no DF. Se tivermos um único registro de crime e alguém oferecer ajuda para chegarmos a zero, aceitaremos.”

Garantias – A preservação dos direitos humanos está entre as orientações da operação, que realiza revista rigorosa dos cidadãos e dos veículos. Foi o que explicou o coordenador-geral de operações da FNS, major Carlos Eduardo Oliveira. “A base do nosso trabalho é a abordagem de pessoas e veículos suspeitos. São policiais treinados segundo a doutrina policial para essa atividade. Nosso objetivo é reduzir os índices de criminalidade. É muito importante que a população colabore com a ação, porque ela é o foco”, informou. 

O empresário Anderson Arimatéia, 32 anos, foi abordado e aprovou o trabalho da FNS. “Espanta os bandidos. Só acho que três meses de atuação é pouco”, disse.

Colaboração – A presença da Força Nacional de Segurança no DF foi oferecida em 2 de agosto, pelo próprio governo federal, durante reunião de trabalho com integrantes dos governos do DF, de Goiás e de Minas Gerais para discutir as ações a serem desenvolvidas pelo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) do Entorno.

Foram debatidas iniciativas em diversas áreas, e a Secretaria de Segurança Pública do DF apresentou os objetivos e resultados alcançados pelo Programa Ação pela Vida, que integra todas as forças de segurança locais. O governo federal manifestou disposição em participar da iniciativa e transformar o Ação pela Vida em modelo para outras regiões do país. Dessa forma, ofereceu apoio da FNS para reforçar o trabalho em andamento no Distrito Federal.

A FNS vai fiscalizar 39 pontos considerados estratégicos. De acordo com levantamento da Secretaria de Segurança, rodovias federais como a BR-040 (Brasília-Valparaíso) e a BR-020 (Brasília-Formosa) são as rotas mais usadas por autores de roubos de veículos e de roubos com restrição de liberdade da vítima. Normalmente os destinos desses carros são pontos de desmanche em municípios goianos da região do Entorno. Atualmente, a FNS atua em 23 estados, em 35 operações diferentes.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: