Fraga de olho na cadeira de cristovam.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Presidente do DEM brasiliense e terceiro mais votado na última
eleição de senador, o ex-secretário Alberto Fraga (foto) reuniu
advogados para examinar a possibilidade de cobrar na Justiça Eleitoral a
cadeira de Cristovam Buarque. “Se houver consistência em um processo
nesse sentido, entrarei no Judiciário”, avisa. Para Fraga, em princípio
há consistência. “Se uma condenação como a aplicada a Cristovam não for
considerada para a Lei da Ficha Limpa, o mínimo que se pode dizer é que a
lei é capenga”, avalia o presidente do DEM.


Lei é lei
Fraga também está convencido de que a condenação, relativa a fato
ocorrido em 1996, aplica-se ao atual mandato: “se impediria o réu de
concorrer em 2014, com mais razão se aplicaria em 2010”. Fraga também
diz que essa não é a forma de que gostaria para ter um mandato de
senador, “mas lei é lei”.
Fichas sujas

Em tempo: o presidente do DEM insiste em que Cristovam não é o
único condenado entre os senadores. Assegura, como já fez na campanha,
que também o senador Rodrigo Rollemberg já sofreu condenação no Tribunal
de Contas do Distrito Federal – suas contas como secretário de Estado
foram rejeitadas – e não conseguiu reverter o processo no Judiciário.
“Isso quer dizer que os dois senadores do Distrito
Federal são fichas-sujas”, conclui Fraga.

Não está no texto

O senador Cristovam, de seu lado, afirma que não houve
improbidade administrativa – o processo refere-se apenas à inclusão de
fotos em um folder, sem que sequer houvesse reeleição nessa época. De
quebra, o objeto do acusação não está capitulado na Lei da Ficha Lima
como motivo para inelegibilidade.

Reaproximação no PDT

Cristovam Buarque conserva seus amigos. Mesmo sendo hoje seu
adversário interno no PDT, o distrital Israel Batista foi ontem à
tribuna para defender o senador das acusações. Disse que ele orgulha o
partido e que houve equívocos na interpretação da multa que lhe foi
aplicada.
Farpa contra o Buriti



Hábil, a deputada Celina Leão aproveitou o incidente a seu favor,
no momento em que sofre ataques por ter se referido a uma certa cota
governamental. Celina citou Cristovam para dizer que “todas as vozes
que se opõem ao atual governo sejam desqualificadas ou tachadas de improbas”.


Cotização para cobrir a multa



Mas amiga mesmo é a deputada Arlete Sampaio. Começou ontem a
organizar uma vaquinha para ajudar no pagamento da multa aplicada a
Cristovam. Seu montante definitivo não foi calculado, mas o valor
preliminar corresponde a seis salários de governador, com vantagens.
Para começar, uns R$ 154 mil, corrigidos desde 1996.


Do alto da torre.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: