Ganeses alojados precariamente em Ceilândia e Taguatinga pedem asilo ao governo Brasileiro.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Cerca de 200 cidadãos de Gana pediram autorização do governo brasileiro para ficar em Brasília. Os turistas vieram da África para o Brasil pouco antes da Copa do Mundo. A maioria se alojou em locais precários em Ceilândia e Taguatinga. Em uma única casa chegam a morar 22 pessoas que dormem em apenas sete colchões. A comida é escassa e nenhum dos ocupantes fala português. 


Até o momento o Ministério da Justiça estava acompanhando a situação de estrangeiros que pediram asilo apenas no Rio Grande do Sul. Os ganeses foram estimulados pela própria família de cristãos e muçulmanos a virem morar no Brasil. O jovem Mohammed Yussif, 19 anos, uma espécie de porta-voz dos ganeses de Samambaia afirma que eles querem ficar no Brasil mesmo com os problemas econômicos. “Em qualquer hipótese, é melhor ficar aqui do que ter continuado lá”, resume Mohammed, com consciência de que cresceu em um ambiente de risco, repleto de conflitos e sem qualquer perspectiva de melhoria de vida. “Queremos ficar aqui”, insiste mais de uma vez. 

Até o momento eles não entraram em contato com a família e a maioria tem entre 16 e 19 anos. Eles procuram emprego no Distrito Federal e dizem que pode ser serviço pesado. 

Por Renato Souza Foto: reprodução.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: