GDF anuncia que Passagem de ônibus não terá aumento

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Decisão do governador Agnelo Queiroz foi anunciada nesta quarta-feira (4). GDF tem repassado às empresas integralmente o subsídio que garante a gratuidade do transporte de estudantes e de pessoas com necessidades especiais. Rodoviários anunciam paralisação amanhã
As estações do metrô abrirão meia hora mais cedo nesta quinta-feira (5) para atender a população. Além disso, dois trens extras circularão nos horários de pico, das 6h às 9h e das 16h30 às 20h, para amenizar os efeitos da paralisação de 24 horas anunciada pelos rodoviários devido ao descumprimento por parte das empresas de ônibus do acordo coletivo de trabalho firmado ano passado. Por determinação do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, não haverá aumento no preço das passagens, conforme reivindicam os donos de empresas.

“Consideramos que as empresas têm recursos para assegurar o cumprimento do acordo e o governador reafirma a sua disposição de manter o subsídio para que tenhamos condições de continuar garantindo o cumprimento do acordo coletivo de trabalho com os rodoviários e não haja nenhum aumento de tarifa”, afirmou o diretor-geral da autarquia Transporte Público do Distrito Federal (DFTrans), Marco Antônio Campanella.
Nesta quarta-feira, Campanella reuniu-se com representantes dos rodoviários e dos empresários para tentar colocar um fim ao impasse entre patrões e empregados, mas não houve acordo.  
Em entrevista coletiva hoje no Palácio do Buriti, Campanella afirmou que o GDF tem efetuado o repasse do subsídio relativo à gratuidade do transporte de estudantes e de pessoas com deficiência. Segundo ele, o valor destinado pelo governo às empresas é mais do que suficiente para garantir o pagamento do reajuste salarial de 7,88%, a partir de 1º de maio deste ano, acordado com os rodoviários.
Segundo ele, algumas empresas, independentemente da decisão do sindicato patronal, decidiram cumprir o acordo com os rodoviários e vão operar normalmente nesta quinta-feira. Os rodoviários também ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (9).
Histórico – Durante as negociações coletivas entre proprietários de empresas e rodoviários, o GDF enviou e foram aprovadas pela Câmara Legislativa as leis 4582 e 4583, ambas de 8 de julho de 2011, que previam subsídios às pessoas com  necessidades especiais e a integralidade do Passe Livre Estudantil.
A implantação dessas leis possibilitou a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho entre patrões e empregados, garantindo reajuste para os trabalhadores, plano de saúde e odontológico, entre outros benefícios, sem que houvesse reajuste tarifário para a população. O repasse dos valores correspondentes aos subsídios concedidos pelo GDF às pessoas com deficiência e a estudantes garantiu recursos extras às empresas para que honrassem os compromissos assumidos com os rodoviários.    


Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: