GDF entrega Vinte lotes no Sol Nascente, em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

[Agência Brasília] O governo de Brasília entregou
20 lotes na manhã desta quinta-feira (15) no Setor Habitacional Sol
Nascente, em Ceilândia. As famílias estão sendo realocadas
porque os lotes anteriormente ocupados se encontram em áreas destinadas a
melhorias de infraestrutura, como drenagem de águas pluviais, pavimentação e
esgotamento sanitário.

O governador de Brasília,
Rodrigo Rollemberg, participou da entrega dos termos de concessão de uso, que
permitem às famílias morar nos locais até receberem a escritura pública de
doação. O documento não teve custo para os beneficiários. As ligações de água e
energia podem ser feitas de imediato.

Uma das futuras moradoras é a
estudante Ellen Cristiane Borges Conceição, de 42 anos. Ela recebeu o termo das
mãos do governador. “Estou muito alegre de ter recebido esse lote e o
documento. Agora eu vou construir a minha casa”, disse.

Rollemberg agradeceu à
comunidade pelo apoio às obras em andamento na região. “Vocês compreenderam que
o Estado precisou fazer uma ação que, em um determinado momento, trouxe um
desconforto muito grande para vocês, mas vai trazer um conforto muito maior
para a comunidade”, ponderou. “Quando a gente leva esgoto, água, pavimentação,
a gente está levando dignidade, qualidade de vida para as pessoas que mais
precisam.”

A realocação dos moradores faz
parte do Habita Brasília, programa de habitação do
governo que visa promover a regularização de áreas de interesse social e
combater o déficit habitacional.

Mais cedo, Rollemberg
reuniu-se com moradores e representantes do Trecho 2 do Sol Nascente. Ele falou
sobre o andamento das obras na região, ouviu as reivindicações da comunidade,
como segurança e implementação de equipamentos públicos, e comprometeu-se a
manter o diálogo para discutir as demandas.

As obras de urbanização no
setor atenderão mais de 100 mil pessoas. Serão investidos cerca de R$ 188
milhões, recursos da Caixa Econômica Federal (95%) com contrapartida do governo
de Brasília (5%).
O Trecho 1 está com 23% dos
serviços de drenagem e pavimentação concluídos. Uma das bacias para a rede de
esgotamento sanitário está pronta, e outra, com 85% da obra entregue.

No Trecho 2, finalizaram-se 7%
dos serviços de drenagem e 20% dos de esgotamento sanitário. As obras no Trecho
3 dependem de licença ambiental para que sejam iniciadas.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: