GDF estará disponível em aplicativos de celulares e tablets

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Novos aplicativos para celulares e tablets estão em fase de desenvolvimento por técnicos do GDF para modernizar a oferta de serviços públicos. As ferramentas – denominadas “Agente Cidadão, eServiço, eVisitante e eFiscal” –  começarão a ser lançadas ainda no primeiro semestre de 2014 e receberam, até agora, R$ 4,5 milhões em investimentos.

“Vamos facilitar o acesso das pessoas a informações do governo e serviços como, por exemplo, localizar hospitais e efetuar pré-matrículas na rede pública de ensino”, explicou a subsecretária de Tecnologia da Informação e Comunicação da Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan), Renata Dumont, ao destacar que a iniciativa é inédita no Brasil.
Segundo ela, o projeto é inspirado em Boston, Estados Unidos, uma das cidades mais automatizadas dos EUA e já está em andamento há seis meses, com testes para o “eVisitante” e o “Agente Cidadão”.
O primeiro, “eVisitante”, foi projetado para disponibilizar o endereço dos postos policiais, delegacias, batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro, escolas públicas, restaurantes, rede de hospitais e unidades de saúde. O objetivo é ajudar as pessoas a encontrarem o endereço dos serviços mais rapidamente.
Já o “Agente Cidadão” será uma ferramenta que permitirá ao usuário registrar informações sobre a necessidade de serviços, como colocação de iluminação e pavimentação de ruas. Para isso, o interessado deverá fazer uma foto do local e encaminhar para o sistema, que executará o georreferenciamento com GPS constando data, hora e endereço.
“O governador terá acesso à lista de serviços mais demandados pela população em tempo real, em sua sala de monitoramento, que fica no gabinete”, complementou Dumont. Para ela, essa é uma forma de identificar os problemas e agir com celeridade.
Em outro aplicativo, denominado “eServiço”, será possível solicitar serviços de várias áreas do governo, como religamento de energia elétrica para a Companhia Energética de Brasília (CEB), ou cadastramento para realizar matrícula escolar na Secretaria de Educação.
A última ferramenta, o “eFiscal”, também em desenvolvimento, será utilizada por servidores do governo. “O aplicativo vai auxiliar em diversas ações. Um agente de vigilância sanitária poderá fazer uma notificação, em tempo real, no sistema, sobre um estabelecimento que está vendendo alimento vencido”, explicou Dumont.
A subsecretária destacou que, para entrar em funcionamento, os aplicativos precisam ser interligados à rede de informações de todos os órgãos do GDF. “Agora, estamos trabalhando para fazer essa integração, o que é um pouco demorado. Também estamos reunindo as informações de cada área para abastecer o sistema de aplicativos”, finalizou.
Depois do lançamento, os aplicativos estarão disponíveis, de forma gratuita, nas lojas virtuais da Apple, Windows e Microsoft.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: