GDF oficializa liberação de dirigente sindical.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Nesta quarta-feira (20), o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Administração Pública, deu sequência ao Decreto nº 33.652/2012, que regulamenta a concessão da licença para o desempenho do mandato classista. O secretário Wilmar Lacerda assinou a liberação de 14 dirigentes representantes de seis entidades sindicais.

O ato aconteceu no auditório da CUT/DF e contou com a presença do presidente da Central Única dos Trabalhadores, Rodrigo Brito, e de representantes de diversos sindicatos.

De acordo com o Secretário Wilmar, o ato de hoje inaugura uma nova relação entre estado e trabalhadores: “Vamos liberar dirigentes de todos os sindicatos, inclusive de Centrais Sindicais, Federações e Confederações. A ideia é dar autonomia e liberdade para que eles possam atuar”, disse.
O secretário de Organização Política Sindical da CUT, Roberto Miguel de Oliveira, explicou que desde o governo anterior a CUT/DF vem negociando com o Governo do Distrito Federal a liberação de dirigentes sindicais. “Após muitas discussões, chegamos a este decreto. O principal avanço é que a liberação agora é feita com ônus para o patrão. Antes, o ônus ficava com os sindicatos”.
Do mesmo modo, o secretário Geral da Central, Cícero Rola, classificou o ato como uma conquista histórica: “Os dirigentes vão ter como atuar, de uma forma mais clara, no desenvolvimento das lutas dos trabalhadores”. E o presidente da CUT/DF, Rodrigo Britto, enfatizou que o papel do dirigente sindical é construir bons acordos, por meio do diálogo. “Do outro lado, temos que ter pessoas que também valorizem esse diálogo. Hoje é um dia de consolidar um grande avaço nas relações entre governo e trabalhadores”.
Durante o evento, o secretário Wilmar lembrou as realizações do GDF para a melhoria das condições de trabalho e salário dos servidores. Ele citou o Regime Jurídico Único, as relações democráticas com os movimentos sindicais e o Programa de Atenção Integral à Saúde do Servidor. Além disso, o processo de modernização da gestão de pessoas, que está em pleno curso, também foi destaque durante a cerimônia: “Foi um ato absolutamente positivo. Isso porque ele consolida as relações democráticas de trabalho e reconhece a autonomia do movimento sindical”, concluiu o Secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda.
Foto: Carlos Alberto de Souza (Ascom/Seap)
Fonte: CUT/DF, com adaptações feitas pela Seap/DF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: