GDF rebate declarações de Cristovam Buarque.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Tendo em vista as declarações do senador Cristovam Buarque (PDT/DF), no plenário do Senado Federal, nesta segunda-feira (15), a Secretaria de Saúde do Distrito Federal esclarece que os fatos apresentados estão distorcidos. A começar pelas informações referentes ao surto da bactéria Serratia no Hospital Regional de Ceilândia (HRC). Cabe salientar que esse tipo de situação pode ocorrer em qualquer unidade de saúde do mundo, de tempos em tempos. No DF a Secretaria de Saúde agiu proativamente, fechando a maternidade e adotando medidas técnicas para controlar o problema; protegendo, assim, a população.
Em relação à afirmação do senador de que o DF conta com poucos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a Secretaria de Saúde informa que todos os recém-nascidos nas unidades públicas do Distrito Federal contam com atendimento integral. Atualmente, são 70 leitos de UTI Neonatal, ao contrário dos 44 citados pelo parlamentar. Nos últimos dois anos, os investimentos nesta área superaram os doze anos anteriores. No geral, o número de leitos de UTI passou de 206 para 413. Todos próprios. Ao contrário de outras gestões, em que se priorizava a contratação de leitos em hospitais particulares.
Sobre o Programa Saúde em Casa, também lembrado no discurso, a Secretaria de Saúde deixa claro que era um programa tecnicamente positivo, mas não era estruturado. O que possibilitou um verdadeiro ‘desmanche’ do serviço em uma só canetada pelo governo seguinte. Isso porque a contratação era feita por meio de organização social (Instituto Candango de Solidariedade – ICS). Atualmente, o DF mantém uma Estratégia de Saúde da Família sólida, com servidores públicos e equipes integradas às modernas Clínicas de Família (5 já inauguradas, 7 prontas e 4 em construção). Já são 196 equipes formadas por médico, enfermeiro, técnicos e agentes de saúde. Até o ano que vem esse número deve dobrar. E mais 30 clínicas serão construídas.
Por fim, a Secretaria de Saúde se coloca à disposição para esclarecer qualquer dúvida e faz o convite ao nobre senador para uma visita às unidades da rede pública. Em dois anos muito mudou. O DF já é a unidade da federação que mais realiza transplantes de coração e a fila para transplantes de córneas está zerada. O Hospital da Criança já realizou mais de 417 mil atendimentos – um exemplo para o Brasil. Na área de urgências, quatro Unidades de Pronto-Atendimento (Upas) foram inauguradas. Praticamente todos os centros cirúrgicos foram reformados, possibilitando a realização do maior mutirão de cirurgias já feito no DF. Em se tratando de exames, a fila de ressonância reduziu pela metade. E 3 Carretas da Mulher já atenderam mais de 35 mil em pouco mais de um ano.
GDF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: