GDF suspende pão e reduz leite destinado a creches e ONGs

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Nem os programas sociais do Governo do DF escaparam da tesoura do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Com o orçamento curto, a distribuição de pão, leite, queijo e iorgurte a creches e entidades filantrópicas que atuam na reabilitação de viciados e alcoólatras está comprometida. Alguns contratos se encerraram e não foram renovados. E não é só isso. Há dois meses não é feito o pagamento do benefício do DF sem Miséria (programa de combate à extrema pobreza) a 62 mil famílias carentes.

Os cortes têm obrigado as instituições a adotarem medidas alternativas para manter o funcionamento. Algumas reduziram o número de atendimentos. Outras estão sobrevivendo com doações da comunidade. E tem aquelas que podem fechar as portas a qualquer momento por falta da ajuda que recebem do governo.
Desde abril do ano passado, as 191 instituições atendidas pelo Programa de Provimento Alimentar Institucional (Provisan) não recebem o pão que era doado pelo GDF. Sabrina Saraiva, de 31 anos, responsável técnica da ONG Meio Ambiente e Tratamento das Adicções (MATA), afirma que a situação ficou mais complicada após o corte do benefício.
Segundo a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (SEDHS), o fornecimento de pão encontra-se suspenso em função da rescisão do contrato anterior. Em nota, a pasta completou que está reformulando um novo contrato para que o auxílio seja retomado.
Falta de pagamento

Os atrasos não atingem apenas o pão e o leite. Mais de 62 mil beneficiários do DF Sem Miséria – complemento do Bolsa Família no Distrito Federal – também têm sofrido com a falta de pagamento. São duas parcelas atrasadas, correspondentes aos meses de novembro e dezembro do ano passado.

A pasta afirma ainda que “por recomendação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o Palácio do Buriti está fazendo a averiguação cadastral de 7.903 beneficiados pelo Bolsa Família”.
A nota diz ainda que, “paralelamente, a SEDHS, responsável pelos programas sociais do DF, também está fazendo a revisão de 21.148 beneficiados.”
*Com informações do portal Metrópoles

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: