Infeliz ano novo: Crimes bárbaros aterrorizam moradores de Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O ano mal começou, e crimes bárbaros andam aterrorizando moradores de
Ceilândia. Em uma festa familiar na virada do ano, um homem de 52 anos, matou o
próprio irmão durante uma briga, na chácara 02 do Condomínio Sol Nascente, em
Ceilândia. Segundo testemunhas, Antônio Lopes de Camargo disparou dois tiros
contra o irmão. De acordo com a polícia, o desentendimento teve início quando a
vítima agrediu a mulher com socos. 

Indignado com a atitude do irmão, Antônio Lopes tentou intervir a favor
da cunhada. Durante a discussão, ele sacou uma arma e atirou contra vítima, que
morreu a caminho do hospital. O homem tinha diversas passagens pela polícia por
agressão à mulher. O delegado Fernando Fernandes diz que o autor do crime
também tem registro policial. 
Depois de matar o irmão, Antônio Lopes fugiu do local e é procurado pela
polícia. 

Por volta das 22 horas da mesma sexta-feira (1), Washington Oliveira dos
Santos de 36 anos, foi morto em decorrência de trauma na cabeça, após discutir
com o irmão. O crime ocorreu em uma residência na QNP 9 do setor P Norte de
Ceilândia. De acordo com informações da polícia, o crime teria ocorrido após
uma discussão por causa de um celular.

Na noite de ontem (03), um homem não identificado pela polícia de
aproximadamente 30 anos, foi morto a pauladas, em uma rua da QNO 08 do setor O
de Ceilândia. Bombeiros foram acionados para o local, mas o homem já estava
morto. De acordo com informações preliminares da policia, a vítima seria
um morador de rua. 

Por
volta de 1h20 da madrugada de hoje (04), Yara de Souza Rodrigues de 34 anos,
foi atingida por golpes de faca e veio a óbito em sua residência 
na
QNO 19 do setor O. Segundo informações da polícia, o companheiro de Yara a
esfaqueou após uma discussão, e atingiu o filho da vítima, um menor de 9 anos, que
tentou se defender. O menor acabou ferido na cabeça e em uma das mãos, ele foi
socorrido pelo SAMU e ao Hospital Regional de Ceilândia, recebeu atendimento e
foi liberado. Ao cessar as agressões, o assassino de 35 anos, se evadiu do
local em uma bicicleta, mas foi preso pela polícia militar na QNN 19, após
denúncia de populares.

O Governo
de Brasília apresentou um balanço no começo de dezembro do ano passado, em que
afirma que a taxa de homicídios em 2015 no Distrito Federal, foi a menor dos
últimos sete anos. No balanço divulgado
pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, o governador Rodrigo Rollemberg afirmou que outras
modalidades de crimes contra a vida apresentaram queda de janeiro a novembro em
comparação ao mesm
o período de 2014. Os latrocínios (roubos com morte) caíram
de 44 para 40 (-9,1%).

Contrariando as estatísticas do GDF, moradores de Ceilândia
entrevistados pela equipe do Diário de Ceilândia afirmaram que a sensação de
insegurança na cidade nunca foi tão grande nos últimos dois anos.
Para as famílias vítimas da violência em Ceilândia, 2015
ainda não acabou.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: