Interditada há seis meses, CEM 10 de Ceilândia aguarda reforma de R$ 5 milhões

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

(Portal G1) Há seis meses, 850 alunos do Centro de Ensino Médio 10, em Ceilândia, no Distrito Federal, têm aulas em outra escola por problemas na estrutura do prédio. No início do ano, o GDF fechou a instituição e a Secretaria de Educação afirma que termina estudos para abrir licitação de reforma da escola, que deve custar R$ 5 milhões e durar até um ano.

Desde a interdição da escola, os estudantes têm aulas no Centro de Ensino Fundamental 29, no Setor de Oficinas de Ceilândia. O deslocamento leva cerca de 20 minutos e a direção da escola decidiu diminuir de seis para cinco aulas diárias.
O diretor da regional de ensino da Ceilândia, Marcos Antônio Sousa, afirma que o transporte dos alunos para outra escola pode gerar um gasto de até R$ 1 milhão até o final do ano. Sousa diz que ainda não é possível saber uma estimativa do gasto total, uma vez que não há prazo de entrega da escola. Na última semana, 400 alunos fecharam a via estádio em uma manifestação para reivindicar melhorias na escola.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: