Joaquim Roriz tem mais desgaste que prestígio.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Edilson Pelikano/Jornal Opção
Joaquim Roriz: Renunciou para não ser cassado e é considerado
chefe de quadrilha pelo MPF 
 

Os defensores da candidatura de Joaquim Roriz (PSL) a prefeito de
Luziânia avaliam o bônus de ter um ex-governador na política local, mas
não calculam o ônus que a presença de Roriz representa para qualquer
grupo político. Esquecem, por exemplo, que Roriz renunciou ao mandato de
senador em 2007, para escapar de um processo por quebra de decoro
parlamentar no Conselho de Ética que poderia cassar seu mandato e
torná-lo inelegível até 2022. No ano passado renunciou de novo, dessa
vez da candidatura a governador do DF, para não ser pego pela Lei da
Ficha Limpa. E ele ainda está sujeito a impedimentos futuros, uma vez
que o Tribunal Superior Eleitoral definiu que políticos que renunciaram
ao mandato para escapar de cassação ficariam impedidos de se candidatar
pelos próximos oito anos. Além disso, o Ministério Público do DF
denunciou o ex-governador como chefe de um esquema de corrupção no Banco
de Brasília (BRB). Há quem diga que Roriz pretende voltar a ter cargo
eletivo justamente para ter foro privilegiado no julgamento desses
processos. Roriz vem para o Entorno com todo seu desgaste.
Politicamente, a avaliação que se faz é que Roriz poderia impedir o
crescimento do PT no Entorno, que estaria minando o poder do governador
Marconi Perillo (PSDB) na região. Mas ele foi derrotado pelo PT na
última eleição e a população do Entorno, e especialmente de Luziânia,
que sofre uma influência grande de Brasília, acompanhou a recente
trajetória de Roriz.

Marconi Perillo ofereceu o PSDB para Roriz disputar a eleição e o
prefeito de Luziânia, Célio Silveira (PSDB), apoia a ideia. O
vice-prefeito, Eliseu Melo (PMDB), que até então era o candidato de
Célio Silveira, afirma que Roriz só será candidato se se filiar ao PSDB.
“Roriz já conversou com Fernando Henrique Cardoso para que o
ex-presidente esteja presente na filiação”, conta Eliseu Melo, que
aceita ser vice de novo. Roriz, caso não saia candidato, teria se
comprometido a apoiar a candidatura de Eliseu a prefeito. Segundo o
vice-prefeito, Roriz em mais prestígio que desgaste.

Jornal Opção. 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: