Júri absolve acusado de matar homem que vendeu pó de giz como cocaína em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


O Tribunal do Júri de Ceilândia absolveu nesta terça-feira, 31/10, Jackson Alves Borges de Souza, acusado de matar Ivan da Conceição Santos, que teria lhe vendido pó de giz como cocaína.
O crime aconteceu em dezembro de 1999, em Ceilândia/DF, porém, o acusado ficou dezessete anos foragido, vindo a ser preso somente em abril de 2017. Jackson foi pronunciado por homicídio qualificado, por uso de meio que dificultou a defesa da vítima (Artigo 121 § 2º inciso IV do Código Penal). 
Durante a sessão de julgamento, o MPDFT adotou posição de neutralidade em relação à acusação, e a defesa, por sua vez, articulou as teses de legítima defesa, necessidade de absolvição e ausência de qualificadora.
Submetido ao júri popular, o réu foi absolvido pelos jurados.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: