Justiça de Ceilândia condena cinco policiais por extorsão.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Cinco policiais civis do Distrito Federal foram condenados, em primeira instância, pelo crime de extorsão, pela justiça de Ceilândia. Os réus podem recorrer da decisão.
Segundo a denúncia, em 2005 eles invadiram um hotel durante uma busca por uma quadrilha especializada em clonagem de cartões de crédito e receberam R$ 20 mil para libertar os membros do grupo.

Entre os condenados dois são investigadores. Gilmar Neto, da Delegacia da Criança e Adolescente (DCA) recebeu pena de oito anos de prisão; Luiz Cláudio Nogueira, da Delegacia de Repressão a Sequestro (DRS), teve pena de um ano e três meses.
Os agentes Galeno Marques e Ivanildo Carvalho e o ex-agente Reinaldo Lima foram condenados a sete na os e dois meses de prisão.
Os outros indiciados no caso, o investigador Adamastor Castro, da Delegacia de Repressão a Homicídios (DH), o agente de polícia Wander Martins e o advogado Wilson Dickman foram absolvidos.
De acordo com a primeira Vara Criminal de Ceilândia, os condenados devem cumprir as penas em regime semiaberto. Eles também terão de pagar multa em dinheiro e custear as despesas do processo.
O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol), Ciro José de Freitas, disse que houve falhas na investigação e que acredita na inocência dos envolvidos.
“Continuamos firmes na defesa de todos e acreditamos na inocência deles. O recurso vai ser interposto no tempo hábil e vamos continuar insistindo até que todos sejam absolvidos. E nós acreditamos nisso, tanto que que há envolvidos que foram inocentados”, afirma.
Informou o G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: