Líder do governo ficará no posto.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O distrital Wasny de Roure (foto) permanecerá líder do governo na Câmara Legislativa. A expectativa da bancada petista é de que fique no cargo até outubro. Nesse mês aposenta-se Ronaldo Costa Couto, conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal, e a expectativa dos petistas é que Wasny seja eleito para a vaga. Será o
 caminho para a difícil reintegração da suplente 
Rejane Pitanga à Câmara.

Alternativa para acomodação

Chegou-se a pensar, no Buriti, em oferecer uma secretaria a Wasny,  como única alternativa para Rejane permanecer distrital. Não havia como. À parte a dificuldade de encontrar uma secretaria capaz de interessar o líder do governo, seria mais difícil para ele conduzir sua campanha para o Tribunal.
Rosas e orquídea

De volta à Câmara Legislativa, a distrital Arlete Sampaio recebeu um buquê de rosas da ex-deputada Maria Laura e uma orquídea de um grupo de amigos. Foi aplaudidíssima – aliás a única a receber palmas – quando o presidente Patrício citou seu nome. Elegante, limitou-se a agradecer com um sinal de cabeça.
Sem quorum
Mas a Câmara  é mesmo a Câmara. Após declarar aberto o ano legislativo, o presidente Patrício esperou cinco minutos pela saída das autoridades e então abriu a sessão regular. Não havia agenda de votações. Nem adiantaria. Faltava quorum para deliberação. Na presidência, o secretário Olair Francisco ficou ouvindo discursos.
Corrida de obstáculos

Pelo jeito, tem gente no Buriti querendo fazer maldades com o secretário de Governo, Paulo Tadeu. Sobrou a ele representar o governador Agnelo Queiroz na reabertura da Câmara Legislativa. 
Ainda de muletas, deu uma demonstração cabal da falta de acessibilidade na Câmara. Foi difícil subir à Mesa Diretora. Uma vez instalado, coube-lhe ler o longo texto da mensagem do governador. Foram ao menos 25 laudas, repletas de termos técnicos.
Quebra de gelo

Embora sejam primos em primeiro grau, os deputados Liliane Roriz (foto) e Paulo Roriz estão afastados há muito tempo, tanto pessoalmente quanto politicamente. Na sessão de ontem, Liliane teve um gesto inesperado. Foi à tribuna para dar boas vindas a todos os distritais recém-chegados
 e referiu-se em especial a Paulinho Roriz. Quem conhece 
a genética dele, disse Liliane, sabe que estará preocupado
 com a cidade e que veio para somar. Amigos de novo.
Efeitos de rolo compressor

Se o governo apelar para um rolo compressor, teria cacife para retirar a deputada Celina Leão da presidência da Comissão de Ética e Direitos Humanos da Câmara. Contaria com ao menos três dos cinco votos de seus membros. Só que abriria caminho para uma reacomodação complicada. Embora tenha a segunda maior bancada e constitua o segundo bloco de votações, o PSD de Celina considera-se sub-representado. Sequer tem cargo na Mesa Diretora.
Lista de deputados

O chamado blocão discutiu ontem a possibilidade de que um de seus membros seja o futuro secretário de Condomínios. Doutor Michel e Olair Francisco estão na Mesa Diretora da Câmara. Robério  Negreiros, que acaba de chegar ao Legislativo, ficou quieto. Agaciel Maia, Rôney Nemer e Wellington Luiz não rejeitaram a hipótese, antes muito pelo contrário. Na prática, isso representa um endosso para Wellington.
Quem assume

Caso recaia sobre o distrital Wellington Luiz a escolha para a Secretaria de Regularização de Condomínios, o suplente Siqueira Campos, do PSC, chegará à Câmara Legislativa. Não foi sua primeira tentativa. Recebeu, dessa vez, 6.607 votos. Está no PSC de Joaquim Roriz.
Coluna “Do alto da torre”

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: