Lixo é jogado novamente em área que recebeu mutirão de limpeza, em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram



Equipes da Administração de Ceilândia e o Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) realizaram na sexta-feira (15), a limpeza de áreas públicas próximas a escolas da região. Mesmo com as constantes limpezas e a colocação de placas de advertência, a legislação é desrespeitada. Na manhã desta terça-feira (19), o terreno ao lado do Centro de Ensino Médio 02, que foi contemplado com o mutirão, voltou a ser sujo novamente pela comunidade e carroceiros.  O espaço que fica na QNM 14, em Ceilândia Norte, recebeu o descarte irregular de lixo e entulho, como resto de construção, pneus, móveis e eletrodomésticos velhos.
No local, equipes da Administração de Ceilândia flagram o descarte irregular sendo realizado por um morador. Durante a abordagem, o cidadão se desculpou e reconheceu que estava contribuindo para que a cidade ficasse mais suja, além de colaborar para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. O terreno será novamente limpo por equipes da Administração.
A Agefis esclarece que aplica multas em caso de flagrante de despejo de lixo em local irregular ou quando é possível identificar o infrator. Para isso, a Agefis, ressalta que a ajuda da população é essencial. O valor das multas varia entre R$ 74 e R$ 185 mil, dependendo do local, da quantidade e do tipo de resíduo descartado.
O cidadão que flagrar um despejo irregular de lixo deve fotografá-lo ou filmá-lo, anotando sempre algum número de placa ou telefone da empresa, para que a Agefis possa identificar o infrator. As denúncias podem ser efetuadas pelo telefone 162 ou pelo site da ouvidoria geral www.ouvidoria.df.gov.br. O cidadão pode, então, enviar um e-mail para [email protected] com a foto ou a filmagem anexada, além do número do protocolo registrado no 162. O sigilo do denunciante é garantido.
Desrespeito
O comerciante José Reis, de 51 anos, que mora em frente ao terreno comenta que é falta de consciência e de respeito dos próprios moradores com a cidade em que vivem. “Quando acordei e vi todo esse lixo novamente, depois de todo um trabalho fiquei indignado. O local foi limpo semana passada e já colocaram lixo novamente”, desabafou.
Uma das alternativas adotadas para coibir o descarte de material em locais proibidos é o plantio de árvores em áreas que não deveriam receber lixo ou entulho. Desde o início do ano, já foram plantadas por equipes da Administração de Ceilândia mais de 3 mil mudas de árvores e cerca de 4 mil plantas ornamentais doadas pelos viveiros da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), além da implantação de jardins comunitários.
A iniciativa funciona em parceria com a comunidade local, que passa a cuidar da manutenção dessas áreas e evitar que a região volte a ser suja novamente. Em contrapartida, a Administração Regional de Ceilândia, a Novacap e o SLU realizam a limpeza do local e de algumas benfeitorias, como o cercamento da área e a doação de mudas de árvores e plantas ornamentais.
Desde que o projeto foi implantado em maio de 2015, jardins comunitários já foram criados nas regiões da QNN 25, em Ceilândia Norte, na QNM 29, e QNM 31, em Ceilândia Sul, e na QNP 14, no P-Sul. As áreas receberam cerca de 350 mudas ornamentais e nativas do cerrado além de 35 palmeiras e ipês. Terrenos próximos a escolas e áreas especiais da Ceilândia Sul e Norte, também receberam o plantio de mudas de árvores.
 “Estamos buscando várias alternativas para coibir essa prática em Ceilândia, inclusive dando utilidade aos espaços, como a criação de jardins, mas mesmo nesses locais as pessoas continuam a jogar lixo”, explica o administrador de Ceilândia, Vilson Oliveira.


*Informações Administração de Ceilândia

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: