Magela acha que quadro eleitoral se definirá mais cedo.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Ativo participante de todas as campanhas sucessórias já realizadas em Brasília, o secretário Geraldo Magela (foto) acredita que o quadro de candidaturas deverá se definir mais cedo desta vez do que nas eleições passadas. Haverá no curto prazo muita turbulência, com o encerramento do período de filiações de quem pretende concorrer em 2014. “Será um período de muita espuma e pouca onda”, prevê Magela. A partir daí terão de vir as definições. 
Roriz e Arruda podem concorrer

Pelo raciocínio do deputado, hoje secretário de Habitação, até os ex-governadores Joaquim Roriz e José Roberto Arruda terão interesse em antecipar uma decisão sobre candidaturas ao Buriti, inclusive para marcar posição e, caso não disputem pessoalmente, abrir caminho para que se firme o nome — ou os nomes — em que jogarem suas fichas. Geraldo Magela lembra, a propósito, que tanto Roriz quanto Arruda hoje não se enquadram nos conceitos de ficha suja. Podem, portanto, concorrer. 
Até PMDB se apressa

Até uma definição do PMDB deverá ocorrer mais cedo, em comparação com a sucessão passada. Magela lembra que, em 2010, foi preciso esperar até março para que se batesse o martelo da aliança. O PT, de seu lado, precisou esperar até lá para que e fizesse eleições prévias entre Agnelo Queiroz e o próprio Magela. Desta vez, aposta o secretário, o PMDB tomará sua decisão ainda este ano. 
Mudança de rumos

Embora tenha negociado demoradamente sua filiação com o PPS, a distrital Celina Leão deve fazer uma mudança brusca de rumos. Seu destino mais provável é o PDT. 
Sonho de consumo

Ainda no capítulo do troca-troca partidário, o ex-deputado e ex-secretário Jofran Frejat virou sonho de consumo do PSDB brasiliense.  

Por Eduardo Brito / Jornal de Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: