Mais uma unidade da PCDF é destruída por incêndio.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Na madrugada desta sexta-feira (25), a Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) teve 70% de sua estrutura física destruída por um incêndio que tomou conta das dependências da unidade policial. As instalações foram comprometidas uma vez que o fogo danificou documentos, inquéritos, computadores, mesas e outros equipamentos de extrema importância para a atividade executada pela Divisão. Felizmente ninguém ficou ferido.

A perícia foi realizada no local e em breve sairá o resultado apontando a causa e as circunstâncias, entretanto, os peritos descartaram que o incêndio tenha sido provocado por ato voluntario. Diante desse fato, o Sinpol reitera que este não é o primeiro caso de um incêndio em unidade policial do DF e, levando em consideração a insalubridade de outras delegacias, poderá não ser o último. “Por sorte não tem nenhum sequestro em andamento, se este ocorrido fosse na semana passada os riscos de fatalidades eram eminentes”, relatou um dos policiais lotados na divisão.
“Isso faz parte de uma tragédia anunciada em razão do abandono que a Polícia Civil sofre desde que foi criada. Em janeiro do ano passado o Instituto de Criminalística passou pela mesma situação após um curto-circuito, hoje na estrutura da PCDF existem várias unidades policiais em total improviso, o próprio complexo da DOA/DOE, a 38ª DP (Vicente Pires), 35ªDP (Sobradinho II), 8ªDP (SIA ) e as  Delegacias que estão temporariamente funcionando na antiga Academia de Polícia Civil, entre outros, estão em situações de risco que propiciam acidentes da mesma natureza”, adverte o presidente do Sinpol Ciro de Freitas, que visitou o local. Ele completa que o incêndio é um emblema de uma polícia que não foi pensada visando o futuro e agora sofre seus percalços.
O vice-presidente Luciano Marinho ressalta que os policiais são quem mais sofre com as consequências dessa falta de planejamento. No caso da DRS, os servidores terão de se adaptar a outro espaço e recomeçar os trabalhos em um prejuízo irreparável.
Em razão do incidente, os policiais civis lotados na Divisão possivelmente serão transferidos para o Departamento de Polícia Especializada até o prédio da DRS ser restaurado.
Ao tomar conhecimento do fato o deputado Wellington Luiz foi até o local e se dispôs a dar todo apoio necessário, inclusive apresentará emenda para a construção ou reforma da Divisão tão logo seja elaborado o projeto para esse fim.
Informou o Sinpol-DF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: