Manifestantes pediram e GDF garantirá segurança dos grupos e dos bens públicos e privados da cidade.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

As forças de segurança do DF e o os manifestantes colaborararão na identificação e controle de possíveis vândalos infiltrados nos protestos pacíficos que ocorrerão na cidade nos próximos dias, conforme ficou definido em reunião, na tarde de hoje, entre o GDF e o Movimento Passe Livre.

“A violência não interessa a ninguém. O DF recebe anualmente mais de 100 manifestações, que ocorrem sem nenhum tipo de problema. Precisamos trabalhar juntos para garantir que essa minoria que quer violência não consiga seu objetivo”, afirmou o secretário de Governo Gustavo Ponce de Leon.
Organizados pelas redes sociais, os protestos têrm seus rumos definidos pouco antes do início, por isso não é possível planejar antecipadamente o esquema de segurança que será adotado.
“No modelo tradicional, nós nos reuníamos com as lideranças e planejávamos a forma como seria feita a segurança e os bloqueios no trânsito. Neste modelo, em que tudo é decidido na hora, temos que acompanhar e agir na hora”, contou Ponce de Leon.
O movimento, majoritariamente pacífico, ajudará a Polícia Militar do DF a apaziguar os ânimos durante as manifestações e identificar vândalos infiltrados, o que evitará a violência e a depredação do patrimônio.
“Contamos com o apoio de vocês em identificar e constranger essas pessoas, e ajudar a evitar que elas pratiquem violência”, completou Reinaldo Gomes, coordenador de Articulação Intergovernamental do DF.
A Secretaria de Governo garantiu que a Força Nacional de Segurança não será acionada para acompanhar as manifestações e que o Batalhão de Choque não será utilizado na segurança dos protestos caso eles se mantenham pacíficos.
Mais cedo, durante o lançamento do ProJovem Trabalhador, o governador Agnelo Queiroz reafirmou sua crença na legitimidade nos processos.
“Para entender esse movimento que está democraticamente tomando as ruas do país, é preciso observar não apenas de onde ele vem, mas principalmente para onde ele aponta. E ele aponta para um país sem corrupção, com serviços públicos eficientes e de qualidade. Essas bandeiras são de todos os brasileiros, e eu me sinto representado por elas”, destacou.
Participaram da reunião com os manifestantes, além da Secretaria de Governo, a de Transporte e o DFtrans.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: