MANOEL TAVARES DESCARTA AMEAÇAS AO PRESIDENTE DO BRB.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Extremamente ridícula a associação entre a minha demissão e possíveis ameaças à segurança do Presidente do BRB.
Em primeiríssimo lugar, não tenho qualquer envolvimento, conhecimento ou experiencia em qualquer área de marginalidade, muito menos nesta vergonhosa vertente de agressão física.
Em segundo lugar, não existe qualquer razão para que eu tenha rancor por ter sido demitido, mesmo porque encaro cargos públicos como oportunidade de trabalho e não como tábua de salvação.
Em terceiro lugar, acredito que não houve motivação pessoal para minha demissão, mas apenas interesses conflitantes e diferenças de visões gerenciais.
Desde os primeiros dias que ocupei o cargo na Corretora de Seguros, recebi a surpreendente notícia de que eu iria ser demitido no máximo em 30 dias, após uma intensa campanha de desmoralização, porque o cargo já estava prometido para outro interessado. Custei a acreditar, mas depois me convenci que infelizmente era verdade. A política suja aqui do DF ainda tem dessas coisas.
No dia 10 deste mês, solicitei urgência da Comissão de Licitação da Corretora, para licitação dos contratos com as seguradoras. Em seguida enfrentei uma enxurrada de denúncias mentirosas nos blogs, visando minha desmoralização. Coincidência? No dia 16 voltei à carga, cobrando da diretoria prioridade na implantação da licitação pública e anunciei publicamente esta minha intenção. No dia 17, recebi, com tranquilidade, minha carta de demissão, com a certeza que não concordaram com as minhas prioridades.
Quero registrar que saio com a consciência tranquila porque não tenho mais nada a ver com este problema de licitação. Apenas tentei fazer aquilo que considerava ser necessário.
Agradeço o direito de resposta que me foi concedido nos blogs sérios.
Nota de Manoel Tavares, Com informações do Blog do Donny

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: