Mapa da violência confirma o que o Blog do Protázio diz: Violência no DF só aumenta!

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Mapa da Violência 2013 divulgado nesta quinta (18) aponta o Distrito Federal como a sétima unidade da federação com mais homicídios em proporção à população. São 37,4 mortes por grupo de 100 mil habitantes. Entre os jovens com idade entre 15 e 24 anos, o DF é a quinta localidade com mais mortes violentas (81,1 para cada 100 mil habitantes). 
No ranking, o DF aparece na frente de estados como Rio de Janeiro (28,3) e São Paulo (13,5). Pelo levantamento, o Brasil tem 27,1 assassinatos a cada 100 mil habitantes. Alagoas é o Estado mais violento, com 72,2 mortes.

Seis cidades do estado de Goiás que fazem parte da chamada região do Entorno do DF estão entre os 90 municípios mais violentos do Brasil. Luziânia, ocupa a 21ª colocação do ranking; Valparaíso de Goiás está na 40ª posição; Santo Antônio do Descoberto é a 68ª colocada; Águas Lindas de Goiás a 70ª; Cristalina está em 74ª lugar e Cidade Ocidental é a 90ª mais violenta. 
Discrepância – O estudo feito pelo Centro de Estudos Latino-Americanos (Cebela) toma como base dados do sistema de saúde e os dados são referentes a homicídios ocorridos em 2011.
A Secretaria de Segurança do DF alega que há discrepância entre os números do Mapa da Violência e as estatísticas do governo, justamente porque a base de dados do levantamento considera registros do sistema de saúde, o que inclui tentativas de homicídios que ocorrem em cidades do Entorno do DF e que acabam sendo atendidas nos hospitais do DF.
Dados da SSP – Segundo a SSP, em 2011 foram registrados 722 homicídios – média de 1,98 morte por dia, abaixo da média histórica de dois assassinatos diários. Com base neste número, o índice de homicídios por grupo de 100 mil habitantes foi de 27,66, considerando uma população de 2.609.997 milhões de habitantes.
Em números absolutos, O DF teve 977 homicídios em 2011 e um crescimento de 26% em relação a 2001, quando 774 pessoas foram assassinadas. A taxa por 100 mil habitantes não apresentou grandes alterações no período, sendo a menor de 31,9, em 2005, e a maior em 39,1, em 2003.
Entre os jovens, os números absolutos variaram de 369, em 2001, para 384, em 2011. A taxa de assassinato de jovens para cada 100 mil habitantes teve um aumento absoluto de 3,1 pontos no período.
Com informações do Câmara em Pauta, R7 e do G1.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: