Marcelo Aguiar: Pandora e a segunda edição

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

 A nomeação de Marcelo Aguiar dos Santos Sá (PDT) como novo Secretário de Educação do Distrito Federal, explodiu como uma bomba no PDT. O senador, Cristovam Buarque vai pedir a expulsão de Aguiar do partido. Tudo isso já estava desenhado por Fabio Simão, Gibrail Gebrim e pelo advogado, Carlos Alcoforado, procurador do governador de Brasília, Agnelo Queiroz. O passado bate à porta, o trio emplacou Aguiar que tem um currículo ilibado e especialização técnica na área.

Aguiar aceitou sabendo que seria alijado do partido, mas, mesmo assim, concordou servir de escudo. Marcelo Aguiar foi Secretário de Educação Integral do governo José Roberto Arruda e Secretário de Educação no governo de Rogério Rosso. Conhecido pelas estreitas relações com Fabio Simão e Gibrail Gebrim, que foram denunciados pelo delator da Caixa de Pandora, Durval Barbosa, como operadores de um esquema de corrupção junto às empresas fornecedoras e prestadoras de serviços na Secretária de Educação.
Pelo visto, o governo Agnelo Queiroz está junto e misturado aos pandoristas que continuam com a fome e o vício do dinheiro fácil. Fábio Simão abandonou o Secretário da Secopa, Cláudio Monteiro e hoje caminha de braços dados com Alcoforado, que apesar de está fora do governo, é considerado o mais influente junto ao governador, não é a toa que Fabão tem transito livre com o governador Agnelo.
O trio investe em todas as pontas e a jogada agora será na área de educação, tudo isso, é feito as escondidas colocando de fachada um currículo inquestionável, mas, o senador Cristovam Buarque, padrinho de Marcelo Aguiar enxergou a “Caixa de Pandora” aberta e está se livrando do afilhado.

Informou o Quidnovi

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: