Morador de Ceilândia e com uma votação expressiva, quociente eleitoral deixa Guarda Jânio de fora

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Eleita deputada distrital com 7.428 votos, Luzia de Paula (PEN) teve desempenho nas urnas inferior ao de 25 candidatos que não conseguiram se eleger no Distrito Federal. Luzia foi a 50ª com maior votação na capital e deixou para trás nomes como Guarda Janio (PRTB), que obteve mais do que o dobro de votos: 14.939. A candidata acabou eleita por causa do quociente eleitoral, que é a divisão dos votos válidos pelo número de cadeiras em disputa. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulga o resultado final das eleições nesta quarta-feira (8).


Entenda

Na hora da totalização dos votos, a Justiça Eleitoral exclui os votos brancos e nulos para fazer a divisão das vagas. O quociente eleitoral é o número de votos que cada partido ou coligação precisa alcançar para conseguir uma cadeira no Legislativo.
Em seguida, é feito o cálculo do quociente partidário, dividindo o número de votos que o partido obteve pelo quociente eleitoral. O número inteiro da divisão, desprezando os algarismos após a vírgula, é o total de cadeiras que o partido ganha nesta primeira fase. Por exemplo, se um partido recebeu 27 mil votos, e o quociente for 10 mil, o resultado da conta dá 2,7. O partido teria direito a duas vagas.
Como a divisão geralmente produz números quebrados, sobram algumas vagas que são divididas por meio de outra conta, que inclui apenas os partidos que obtiveram cadeira na primeira fase.
No cálculo das sobras, divide-se o número de votos do partido ou coligação pelo número de vagas conquistadas na primeira fase, mais o número 1. Ganha a vaga o partido que obtiver a maior média na divisão. A conta é feita várias vezes até que todas as cadeiras sejam preenchidas. No DF, sete deputados foram eleitos pela média de votos.
Após os dois cálculos, chega-se ao número de cadeiras por partido. São considerados eleitos os primeiros candidatos de cada partido ou coligação. Como as vagas são divididas pelos partidos ou coligações, nem sempre os candidatos que recebem mais votos acabam eleitos.
No caso do DF, foram 1.525.175 votos válidos para deputado distrital e 24 cadeiras em disputa. Por isso, o quociente eleitoral foi de 63.549 votos por vaga. A coligação formada por todos os candidatos ao cargo do PEN e PSL obteve ao todo 68.021 votos, por isso teve direito a uma cadeira.


A coligação PRTB/PMN conseguiu 114.922 votos, o que daria direito a uma vaga. Os partidos conseguiram uma segunda vaga devido ao quociente partidário. Com uma votação insuficiente para a terceira vaga, Guarda Janio ficou de fora da próxima composição da Câmara Legislativa do DF.

Outros candidatos que tiveram votação melhor do que Luzia de Paula foram Washington Mesquita (PTB), com 12.918, Delegado Fernando Fernandes (PRTB), com 12.079 votos, e Cláudio Abrantes (PT), com 11.993 votos.
Com informações do site G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: