Morte de candidata a vereadora em Valparaíso pode ter ligação com o tráfico.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Apesar de não descartar a hipótese de crime político, a polícia acredita que o assassinato da candidata a vereadora Sandra Pereira (PSDC), em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, na noite de segunda-feira (24), tenha ligação com o tráfico de drogas.

“Ela já tem um histórico de dois parentes bem próximos a ela, o marido e o filho, que foram vítimas de homicídio ainda este ano, em março e em maio. Existe a suspeita de que a família dela tenha envolvimento com o tráfico de drogas”, afirma a delegada Karina Duarte, que investiga o homicídio.
Segundo a delegada, Sandra – cujo nome verdadeiro é Sandrimeire, tem um filho que está preso no Distrito Federal . “A gente está investigando se a morte dela tem algum vínculo com estes homicídios recentes e com o tráfico de drogas. A nossa principal linha é essa, não é o crime político, embora esteja muito cedo para praticar qualquer motivação”, esclarece Karina Duarte. O marido dela, que era comerciante, foi assassinado em março deste ano.Sandrimeire Pereira da Silva, de 44 anos, foi assassinada a tiros. Segundo testemunhas, dois suspeitos dispararam 15 tiros. A vítima morreu na hora. Ela foi alvejada quando saía da casa de uma amiga, em um condomínio fechado, dirigindo um Gol, na companhia da nora e da filha de 12 anos, que também foram atingidas, mas passam bem.
Uma testemunha, que preferiu não se identificar, contou como foi a ação dos bandidos: “A gente achou que era assalto para poder entregar tudo. Só que na hora que ele mandou parar. Em seguida, ele já deu o primeiro disparo e pegou no olho dela. Na hora que deu o primeiro disparo, a gente abaixou e pediu para ela correr. Só que como ela já tinha tomado um tiro no olho, que provavelmente já deve ter cegado ela, no que ela acelerou, já colidiu na hora com o poste. Foi aí que foi a rajada de tiros. Só que eles não procuraram atingir ninguém que estava no carro. Foi só para ela mesmo [os tiros]. Ele [um dos dois suspeitos] chegou perto, ao lado da janela dela e continuou atirando nela”.
Os autores do crime ainda não foram identificados.
Informações do G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: