MP pede ao GDF tratamento igual a visitantes e presos da Papuda

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Familiares de detento do presídio da Papuda enfrentam filas na madrugada para visitar parentes. (Foto: Pedro França/G1)
O Ministério Público encaminhou aos diretores dos estabelecimentos prisionais do Distrito Federal recomendação para que não haja tratamento diferenciado a internos e visitantes do sistema.

A recomendação, datada desta quarta-feira (20), ocorre após a Secretaria de Segurança Pública do DF abrir exceção e permitir que familiares, amigos e colegas de partido dos réus do mensalão contornassem as normas e visitassem na terça-feira (19) os presos fora dos dias e horários pré-determinados.

Desde o último sábado (16), nove condenados no processo do mensalão estão detidos na Papuda, entre eles o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, o deputado licenciado José Genoino (PT-SP) e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.A recomendação não cita os condenados do mensalão, mas diz considerar notícias veiculadas pela imprensa sobre a ocorrência de tratamento diferenciado a alguns internos, “em desacordo com o disposto na Lei de Execuções Penais e no Regimento Interno dos Estabelecimentos Penais”


Na recomendação, o MP indica que o horário de visitação nos estabelecimentos prisionais no DF ocorre das 9h às 15h, de forma ininterrupta, às quartas e às quintas-feiras. Na penitenciária feminina, a visitação é das 9h às 15h, às quintas-feiras.

A Secretaria de Segurança Pública informou que abriu a exceção no dia 19 porque as famílias dos condeados já tinham se deslocado para Brasília.
Os senadores Eduardo Suplicy e Wellington Dias dão entrevista após visitar petistas na Papuda (Foto: Luciana Amaral/G1)Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e
Wellington Dias (PT-PI) dão entrevista após visitar
petistas na Papuda nesta quinta-feira
(Foto: Luciana Amaral/G1)
Na quarta-feira (20), apesar de a secretaria ter anunciado que havia proibido a entrada no presídio de familiares e amigos dos réus fora dos dias habituais, uma comitiva com 26 deputados federais se reuniu com os presos. Nesta quinta, um grupo de senadores também desobedeceu a regra e foi à Papuda visitar os petistas detidos.
Enquanto isso, visitantes dos presos comuns – a maioria deles mulheres e crianças de colo – passam a noite na portaria do complexo penitenciário para conseguir entrar cedo e aproveitar o máximo possível o único dia de visitas da semana. Não são raros os casos de pessoas que chegam na manhã do dia anterior para assegurar os primeiros lugares na fila.
Na recomendação, o MP lembra que os visitantes precisam passar por procedimento de cadastro e revista antes da entrada. Além disso, só poderão entrar quatro visitantes por dia, sejam eles familiares ou amigos do interno.
O MP explica que a recomendação não tem caráter obrigatório, mas o descumprimento das medidas indicadas está sujeita à adoção das “medidas cabíveis para apuração das responsabilidades”.
A Secretaria de Segurança Pública informou que só poderia se manifestar nesta sexta, porque o secretário Sandro Avelar participava de uma atividade do programa Ação Pela Vida.
Informou o G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: