Mudanças no primeiro escalão do GDF pode reaproximar antigos aliados.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Carlos Lupi nega, oficialmente, que exista uma tentativa de reaproximação com o GDF, mas ele mantém boa relação com Agnelo e com o ex-presidente Lula (Monique Renne/CB/D.A Press - 30/1/12 )
Carlos Lupi nega, oficialmente, que exista uma tentativa de reaproximação com o GDF, mas ele mantém boa relação com Agnelo e com o ex-presidente Lula
Depois da brusca ruptura entre o GDF e o PDT logo no início do mandato de Agnelo Queiroz, o governo local e petistas acenam com uma tentativa de reaproximação. De olho nas eleições de 2014, a cúpula do Executivo avalia mudanças no primeiro escalão para tentar reacomodar os antigos aliados.
O plano seria oferecer a Secretaria de Educação ao pedetista Marcelo Aguiar, que já chefiou a pasta. A Secretaria de Trabalho também pode entrar na negociação. O acordo passa pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que mantém uma boa relação com Agnelo e com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para os governistas, o entendimento com o partido é fundamental. A intenção é ter o deputado José Antônio Reguffe (PDT-DF) como candidato ao Senado ao lado de Agnelo. Além de encorpar a coligação petista, a parceria tem outro impacto importante: enfraquece a candidatura do senador Rodrigo Rollemberg (PSB), um dos adversários já declarados do governador do DF. A eventual chapa do socialista é vista como um obstáculo por dividir antigos aliados e consequentemente o eleitorado. O problema dos planos de petistas é a rejeição de pedetistas do DF.

Informações do Correio Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: