Nada escapa desse olhar.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Monitoramento será feito por câmeras espalhadas por todas as cidades do Distrito Federal

Sistema de videomonitoramento será instalado em todo o DF e tem o objetivo de identificar placas de veículos a distância, fazer contagem de pessoas e sensor

Sistema de videomonitoramento das regiões administrativas do Distrito Federal aumentará a segurança dos moradores das regiões e auxiliará na organização dos eventos esportivos que a capital do país  receberá em 2014.

Serão 1,8 mil, contando com as 200 câmeras na terceira etapa que serão instaladas no sistema prisional. As câmeras da primeira e segunda etapa serão instaladas nos pontos de maior incidência criminal até o final de 2014.

O objetivo do monitoramento é que o sistema atue de forma preventiva quanto repressiva no combate à criminalidade, principalmente na identificação por autor de estupro ou flagrante de roubo de veículo. A nova medida é também uma forma de segurança adotada para o evento esportivo esperado.
Foto: DivulgaçãoMonitoramento será feito por câmeras espalhadas por todas as cidades do Distrito Federal
O programa de videomonitoramento contempla três etapas: as duas primeiras contemplam as áreas públicas do DF e a terceira etapa contempla o sistema prisional, com um investimento de 65,2 milhões. A primeira etapa terá 835 câmeras, a segunda 765 câmeras e a terceira 200 câmeras. Além das 1,8 mil câmeras que serão instaladas, o DF possui 437 câmeras no Estádio Mané Garrincha e área central de Brasília.

As 835 câmera da primeira etapa estão em andamento em Ceilândia, Taguatinga, área central de Brasília e Cruzeiro. A primeira etapa deve ser finalizada até o final deste ano e vão contemplar também o SIA, Octogonal, Sudoeste, Guará, Samambaia, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante, Águas Claras, Candangolândia, Riacho Fundo I e II, Varjão e Lago Norte. Para a instalação, primeiro é feito um projeto e depois uma análise de onde se deve fazer a instalação, a partir das manchas criminais. O custo dessa primeira etapa é de R$ 26 milhões.
Todas as câmeras instaladas, exceto as da terceira etapa (sistema prisional), serão monitoras pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (Ciade) da Secretaria de Segurança Pública, que fica no mesmo prédio da Ciade, ao lado da sede da Secretaria. A previsão é que 835 estarão em funcionamento a partir deste ano, o restante, até o final de 2014.
A empresa vencedora da primeira etapa para o fornecimento de câmeras de segurança à Secretaria de Segurança Pública foi a Redecom Tecnologia, empresa brasileira de infraestrutura de TI. A empresa venceu uma licitação de R$ 26 milhões.

Como funcionará o sistema

A preocupação com a segurança da sociedade levou o GDF por meio da Secretaria de Segurança Pública projetar um sistema de segurança com videomonitoramento mais seguros contra assaltos e vandalismo e qualquer tipo de violência. O avanço tecnológico do sistema de segurança ganhará espaço em lugares estratégicos das regiões administrativas do Distrito Federal.

Informou o Jornal da Comunidade.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: