“Não quero nem nunca aceitaria um carro oficial”, diz Chico Vigilante.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Mesmo estando fora de Brasília, em virtude da saúde fragilizada da mãe, internada às pressas no Maranhão, o deputado Chico Vigilante, líder do Bloco PT/PRB, ficou bastante indignado ao tomar conhecimento do teor da matéria publicada no jornal Correio Braziliense na edição desse domingo (11/3), com o seguinte título: “CADA DISTRITAL QUER UM CARRO DE LUXO. E QUEM PAGA É VOCÊ”.

 
Contrariando o que diz a matéria, o deputado esclarece que nunca pleiteou um carro oficial e que jamais aceitaria por considerar desnecessário. O carro do deputado, um Santana, ano 2003, ainda o atende muito bem. “Quando eu estiver insatisfeito como meu carro, farei o que todo cidadão trabalhador faz: comprarei outro com os meus recursos”, afirma o deputado.
 
De acordo com o texto da própria matéria: “Talvez nem todos os 18 distritais que aprovaram o Projeto de Lei n.º 336/2011 tenham percebido a manobra…”. Apesar do “talvez”, o que sugere que a maioria dos parlamentares não quer o benefício, o título acusa e condena os 24 parlamentares:“CADA DISTRITAL QUER UM CARRO DE LUXO E QUEM PAGA A CONTA É VOCÊ”.  
 
Eu afirmo categoricamente: NÃO QUERO. NUNCA PEDI E JAMAIS ACEITARIA UM CARRO OFICIAL! Eu não quero um carro de luxo comprado com o dinheiro do povo. Eu não quero um carro de luxo de jeito nenhum. Sempre adaptei a minha vida e da minha família  ao meu salário e sempre adaptei o meu salário ao meu modo de vida. Por conta disso, nunca sai da Ceilândia, do P.Sul onde vivo há mais de 30 anos. Fui deputado federal duas vezes e, com o atual mandato, duas vezes deputado distrital também, e nunca saí da Ceilândia. Nunca usei carro oficial. Nunca usei carro de luxo. Nem pago como meu salário, muito menos com dinheiro público.
 
Chico Vigilante
Deputado distrital 
Líder do Bloco PT/PRB

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: