No PSDB-DF, briga interna esquenta disputa entre RR e o grupo de MM.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Raimundo Ribeiro tenta a presidência regional do PSDB                          Raimundo Ribeiro tenta a presidência regional do PSDB Foto: Internet

O PSDB do Distrito Federal deu o pontapé para escolha do novo presidente regional. Neste domingo, o partido realizou eleições nas vinte e uma zonais que compõem a sua estrutura partidária local, a fim de serem escolhidos os delegados que integrarão o colégio eleitoral que irá eleger a executiva regional do partido no próximo dia 28 de abril.

Houve disputa de chapas em apenas duas zonais, Asa Norte e Sobradinho, no entanto, na zonal da Asa Norte a eleição terminou sem que se fosse possível determinar o resultado final. Isso porque a chapa que perdeu por 49 votos a 48 quer revalidar duas cédulas de votação que foram consideradas prejudicadas. Uma estava rasurada e a outra era de outra seção. Há indícios de que poderá ocorrer uma “virada de mesa”. A análise dos votos impugnados passará pela executiva do partido, que no caso é composta em sua maioria por simpatizantes da chapa derrotada.
Em Sobradinho, a votação realizada terminou com um placar também acirrado de 23 a 22 votos para a chapa vencedora, onde um dos seus principais apoiadores é o ex-deputado Raimundo Ribeiro. “O partido mostrou pujança e está unido em torno de um objetivo que é de resgatar Brasília desse desgoverno”, disse Ribeiro, que também contesta a análise dos votos prejudicados na Asa Norte: “não há como contabilizar um voto rasurado e outro colocado em outra urna”, afirmou.
Fraqueza – Por falta de quórum, cinco zonais deixaram de eleger seus delegados – 3 de Taguatinga, 1 do Gama e outro da Octogonal. Com isso, o número de cadeiras que era de 147 reduzirá para 112. As palavras de Ribeiro podem até ressaltar os esforços do partido, entretanto, o que se vê é uma desidratação dos tucanos no DF, demonstrada pelo desinteresse de seus correligionários em comparecer na votação nessas zonais. Credita-se esta fraqueza justamente a atual gestão do partido, que não tem se comportado como oposição.
Segundo defendem integrantes da legenda ouvidos pela reportagem, Marcio está muito passivo em relação à gestão de Agnelo Queiroz, e certamente essa postura pode enfraquecer a candidatura de seu preferido, Jaime Alarcão. Vale lembrar que em nível nacional, os tucanos são a principal oposição ao governo da petista de Dilma Roussef.
Assim como Raimundo Ribeiro, o deputado federal Izalci Lucas também deseja liderar os tucanos no DF. Inclusive esse teria sido um dos acordos para que o parlamentar migrasse do PR para o PSDB. Independente dos postulantes a presidência do PSDB-DF, o partido precisa urgentemente de um nome que faça valer o título de opositor ao GDF do PT.
Fonte: Guardian Notícias

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: