Nomes sociais de travestis terão que ser respeitados

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Nomes sociais de travestis terão que ser respeitados

Norma aprovada em comissão (Foto: Fábio Rivas/CLDF)
Os órgãos públicos e entidades da iniciativa privada do DF deverão respeitar o nome social de travestis e transexuais, em seus contatos com essas pessoas.  É o que determina o projeto de lei 168/2011, de autoria da deputada Rejane Pitanga (PT), aprovado nesta quarta-feira (27), em reunião extraordinária, pela unanimidade dos deputados distritais que integram a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar.
A autora do projeto explica que o respeito ao nome social (aquele que a pessoa opta por ser chamado, independente do sexo) já é uma realidade em outras unidades da Federação e representa um avanço na luta pelos direitos de cidadania de travestis e transexuais.
A comissão aprovou ainda outros seis itens que estavam em pauta, incluindo três indicações. Entre elas, a do deputado Chico Vigilante (PT), que sugere à presidente Dilma Roussef a criação de programa de imigração.
O projeto de lei 83/2011, da deputada Liliane Roriz (PRTB), que cria obrigatoriedade de publicação e encaminhamento à Câmara Legislativa do demonstrativo social contendo dados estatísticos relativos à mulher, foi discutido e retirado de pauta, para aperfeiçoamento. Um substitutivo à proposta será apresentado pelo deputado Prof. Israel Batista (PDT).
Zildenor Ferreira Dourado – Coordenadoria de Comunicação Social

1 Comment

  • Avatar
    Anônimo , 26 de maio de 2011 @ 11:59

    Olá foi a 1ª vez que vi a tua página e gostei imenso!Espectacular Projecto!
    Adeus

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: