Novacap quer rescindir contrato com construtora da UnB Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Prorrogação de prazo para conclusão das obras solicitada
pela empreiteira não foi aceita

A construtora UniEngenharia não deve continuar à frente das obras no
campus definitivo da UnB Ceilândia. A Companhia Urbanizadora da Nova
Capital do Brasil (Novacap) recomendou à Secretaria de Obras do Governo
do Distrito Federal (GDF) a rescisão do contrato. “A decisão final
caberá ao novo secretário de Obras”, disse a diretora de Edificações da
companhia, Maruska Lima de Sousa. O ex-secretário, Luiz Pitiman, deixou o
cargo na última segunda-feira (25) e ainda não houve a nomeação de um
substituto.


Caso o rompimento contratual seja confirmado pelo próximo secretário,
uma nova licitação deve ser feita para finalizar os prédios. A diretora
de Edificações disse que a obra da UnB é assunto prioritário para o
governo e estima que sejam necessários 30 dias para reunir a
documentação técnica para um novo processo de contratação.
“Trabalharemos para que haja o menor impacto possível para os
estudantes”, garantiu. 

A recomendação veio acompanhada da negativa de se prorrogar a execução
das obras, como solicitado pela UniEngenharia. A construtora entregou o
prédio da Unidade de Ensino e Docência (UED) inacabado e pediu mais 55
dias para concluir a Unidade Acadêmica (UAC). As obras dos edifícios
deveriam ter sido concluídas até o dia 26 de junho. Segundo Maruska, a
vistoria da Novacap detectou diversas pendências que caracterizam o
descumprimento contratual. “Não foi aceita a prorrogação”, afirmou após
listar itens como forros, luminárias e equipamentos de segurança entre
os que não estavam finalizados.

Na última segunda-feira, o técnico em edificações da UniEngenharia
Nélio Borges informou que a construtora aguardava definição do governo
sobre a continuidade dos trabalhos e comentou os sucessivos atrasos da
obra, adiada por dez vezes desde que foi licitada em 2008.  “É preciso
ressaltar que todos os aditivos de prazos que fizemos tiveram
justificativas técnicas”, disse. 

O decano de Administração, Pedro Murrieta, informou que as medidas
apresentadas no encontro com a Novacap estão alinhadas com a posição da
universidade. “Houve consenso na reunião”, afirmou. Ele ressaltou que o
piso térreo do prédio da UED, onde serão instalados os laboratórios,
terá condições de uso no início do semestre, em 15 de agosto. A decana
de Ensino de Graduação, Márcia Abrahão, informou que as ações para o
funcionamento do campus que cabem à UnB estão em andamento. A
instituição é responsável por executar e contratar serviços como a
instalação do sistema de ar condicionado e a conexão da tubulação dos
prédios à rede de esgoto externa.

ENSINO – A maioria das aulas práticas do campus de
Ceilândia está programada para o novo prédio. “Esperamos ter pelo menos
sete dos oito laboratórios do UED em funcionamento para o início do
semestre”, disse a diretora da FCE, Diana Pinho.  A ideia é montar os
laboratórios das disciplinas introdutórias no prédio e instalar
equipamentos de matérias mais avançadas no campus provisório, em
funcionamento no Centro de Ensino Médio nº4, onde há climatização
adequada para o uso dos aparelhos.


O andar de cima do UED, reservado para salas de professores, ficará
fechado no início das aulas.  Parte do forro e dos guarda-corpos do
local ainda não foi instalada. Ficou definido na reunião que todas as
áreas que ainda oferecem risco serão isoladas para garantir a segurança
dos estudantes.
UnB Agência

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: