O caso de amor de Heloísa Helena e Luiz Estevão: Helena sem indenização.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O jornal Folha de S.Paulo e as
colunistas Mônica Bérgamo e Bárbara Gancia não terão de indenizar a
ex-senadora Heloísa Helena por matérias que diziam que ela mantinha
relação amorosa com o então senador brasiliense Luiz Estevão.

A decisão é
da 3ª turma do Superior Tribunal de Justiça. Heloísa Helena, à época
exercendo mandato de senadora, ajuizou ação de indenização contra a
empresa jornalística e as colunistas, alegando que as publicações –
consideradas por ela inverídicas e ofensivas à sua reputação – teriam
induzido o leitor a erro quanto ao seu voto na sessão do Senado que
concluiu pela cassação de Luiz Estevão, bem como prejudicado a sua
campanha à Presidência da República. O relator do recurso, ministro
Sidnei Beneti, disse que não havia novas provas a examinar e confirmou
as decisões de primeira instância, contrárias à ex-senadora.


Cabeças rolaram em sucessão

Tudo isso se prende à história do
painel eletrônico. Após a cassação de Luiz Estevão, circularam listas
que se atribuíam à violação do painel eletrônico que registra as
votações do plenário. Fossem autênticas ou não, as listas registravam o
voto de Heloísa Helena contrário à perda de mandato do senador
brasiliense. O dado era tão surpreendente que provocou a investigação
dos jornalistas a respeito da motivação da senadora. Aliás, provocou
também investigação – essa oficial – sobre quem teria violado o painel
eletrônico. Tudo isso acabou com as renúncias de outro senador
brasiliense, José Roberto Arruda, e por fim, do presidente do Senado,
Antônio Carlos Magalhães.
Do alto da torre.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: