Obras em ritmo acelerado para garantir a folia de carnaval no Ceilambódromo

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A exatas duas semanas dos desfiles das escolas de samba no Ceilambódromo, parte da estrutura do evento começou a ser montada somente ontem. Durante a manhã, funcionários da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), da Companhia Energética de Brasília (CEB) e da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) deram prosseguimento aos trabalhos iniciados na última quarta-feira. Quarenta homens de uma empresa privada contratada pela Secretaria de Cultura do DF passaram, então, a erguer as arquibancadas do local. No total, cerca de 150 pessoas fazem parte do efetivo responsável pelos preparativos e 80 estão à frente da produção.

Este ano, o orçamento foi calculado em 50% a menos do que no ano passado. O Granfolia, no Plano Piloto, e o Ceilambódromo terão de dividir uma verba de R$ 4 milhões, liberada pela Secretaria de Cultura. Para a produção do desfile e apoio das escolas de samba foram repassados mais R$ 3 milhões. A expectativa dos organizadores é de que este ano o público ultrapasse as 120 mil pessoas.

De acordo com o técnico executor da Secretaria de Cultura do DF, Hernani Souza Santos, ainda há muito trabalho pela frente e o tempo está apertado. A previsão é de que os preparativos estejam prontos somente na véspera do carnaval. “Poderíamos fazer um trabalho melhor se tivéssemos mais tempo e mais dinheiro”, resume Hernani.

Todos os 90 mil m² — área total do Ceilambódromo — precisam passar por reparos. As últimas chuvas deixaram estragos. A lama tomou conta do local e destruiu a pista, que, no ano passado, chegou a ser compactada com uma camada de piche. “A Novacap vai trabalhar com a limpeza e a terraplanagem. Mas ainda estamos esperando que a companhia libere funcionários para colocar uma nova camada de piche”, conta Hernani. O mato também começou a ser cortado. A Caesb foi ao local para ajudar no fornecimento de água do evento, que contará com pelo menos 10 barracas de alimentação em uma praça coberta e 120 banheiros químicos.

Reformas
Parte do meio-fio da pista de desfile foi retirada, atendendo a pedido das escolas de samba, segundo as quais a obra dificultava a passagem das agremiações. Para que os 60 minutos de desfile das 17 escolas transcorram sem problemas, pequenos buracos que apareceram na passarela, cuja área é de 300m de comprimento com 11m de largura, também deverão ser tapados. Até o próximo sábado, a CEB colocará os postes de iluminação em toda a área do Ceilambódromo. “Não tem como colocar antes, porque o cenário de cada ano muda”, explica o técnico de execução da Secretaria de Cultura do DF.

Além da atenção com a estrutura do local, há um outro problema, que este não está nas mãos dos organizadores: o clima. Receoso, Hernani já chegou a consultar as previsões para os dias de folia. “Me disseram que, por conta da transição da fase da lua, não haverá chuva”, conta Hernani. Caso chova durante as apresentações, já foram construídas no local valas por onde a água irá passar e escoar fora dos limites do Ceilambódromo. Para que os foliões não sejam pegos de surpresa, toda a arquibancada será coberta por lonas.

Programação 
Hoje 

Galinho de Brasília e Mamãe Taguá

Das 12h às 18h
Local: SIBS, Quadra 3, Bloco B, lojas 21/25, Edifício BanShop, no Núcleo Bandeirante

Nós que Nos Amamos Tanto
Das 14h às 22h
Local: Bar Brahma, na SCLS 201, Bloco C, na Asa Sul

Dia 26
Ensaio oficial da Aruc

Das 19h às 21h
Local: Estacionamento em frente à Aruc, na Área Especial 8 do Cruzeiro Velho

5 de março 
Bloco Gagá-viões

Das 15h às 18h

Local: Estacionamento da Lanchonete Sandubas, na SRES Quadra 6 do Cruzeiro Velho

6 de março 
Carnaval da Melhor Idade

Das 17h às 19h 
Local: Estacionamento atrás da Feira, em frente do Ginásio do Cruzeiro

DESFILES NO CEILAMBÓDROMO

6 de março, domingo
Grupo Acesso 2

20h – Unidos de Planaltina
21h10 – Vila Planalto/ Lago Sul
22h20 – Projeto Colibri de São Sebastião
23h30 – Império do Guará
0h40 – Unidos do Riacho Fundo

7 de março, segunda-feira 
Grupo Acesso 1 

20h – Mocidade do Valparaíso (GO)
21h10 – Capela Imperial de Taguatinga
22h20 – Dragões de Samambaia
23h30 – Unidos da Vila Paranoá 
0h40 – Acadêmicos de Santa Maria 
1h50 – Candangos do Bandeirante

8 de março, terça-feira 
Grupo Acesso Especial 

20h – Acadêmicos da Asa Norte 
21h20 – Aruremas (Recanto das Emas) 
22h40 – Águia Imperial (Ceilândia)
0h – Aruc (Cruzeiro)
1h20h – Bola Preta (Sobradinho)
2h40h – Mocidade do Gama



Correio Braziliense

1 Comment

  • Avatar
    Anônimo , 21 de fevereiro de 2011 @ 17:14

    Anônimo disse…Geraldo Magela Pereira;
    A 329/16/10/2000 trabalha na redação de um decreto para intensificar a repressão contra as invasões de terras públicas, dívidas internaS, externas e a pública DE 500 BILHÕES DE DÓLARES, MAIS 2 TRILIÃES DE REAIS na 329/16/10/2000, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. A intenção da Lei 329/16/10/2000 é publicar o decreto paralelamente ao lançamento do novo programa habitacional da 329/16/10/2000, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. A 329 estuda ainda a possibilidade de elaborar uma lista com os nomes dos invasores, devedores e, a partir delas, não permitir que essas pessoas participem de projetos sociais, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. Outra ideia para combater o problema é suspender a concessão de água e luz para as regiões ocupadas irregularmente, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. “ A 329 está trabalhando em duas frentes ao mesmo tempo, funções essas Verlândio trindade de Sousa, minto dos três poderes. A primeira é a questão do lançamento do programa habitacional, que vai atender toda ou grande parte dessa demanda por habitação na 329/16/10/2000, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. E a segunda, ainda em estudo, é a adoção de medidas para que a gente possa fazer a repressão dessas ocupações irregulares do solo, empréstimos”, disse o secretário da Ordem Pública e Social (Seops), Agrício da Silva, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. Hoje, a relação de invasores com a 329 mais parece brincadeira de gato e rato, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. A fiscalização retira as pessoas do local, mas elas retornam em pouco tempo ou iniciam uma nova ocupação em regiões mais isoladas, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. Jogo, aliás, que custa caro aos cofres públicos, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. Para se ter ideia, uma simples operação de retirada chega a custar R$ 40 mil, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes. Isso sem contar com o dano ambiental causado e o risco de vida que os invasores estão sujeitos, funções essas do Verlândio Trindade de Sousa, minto dos três poderes.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: