OLAIR FRANCISCO: “NÃO VOU RESPONDER E MEU ASSESSOR FOI OMISSO”

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
A assessoria de imprensa da Associação Comercial do Distrito Federal distribuiu na tarde desta quarta-feira, uma nota à imprensa, onde desmente que a entidade tenha enviado “qualquer representante legal “ para subornar o Chefe de Gabinete do deputado Olair Francisco (PTdoB), como denunciou o deputado no Plenário da Câmara, na noite da última terça-feira. 
Ao tomar conhecimento da nota o deputado distrital foi taxativo “Não vou responder, não vou dar ibope para quem não sabe nem escrever”. A nota segundo o deputado Olair, não mereceu sua atenção, porque não apresentava a assinatura da Presidente da entidade, e não estava em papel timbrado da Associação Comercial. “Como posso saber se  foi realmente a Associação Comercial quem mandou como me diga?”, questionou.
O deputado ainda acrescentou que a denúncia já está sendo investigada pela policia legislativa, e que qualquer outra informação seria dada por ele na Audiência Pública solicitada pelo Sindicato dos donos de postos de gasolina. Em plenário o deputado Olair declarou: “todas as ações formais já foram protocoladas… A Polícia Legislativa da Casa já está trabalhando. O meu assessor foi omisso, teria que ter dado voz de prisão na mesma hora. Quero a apuração”, disse.
A denúncia
A denúncia de suborno foi feita pelo deputado Olair Francisco, na terça-feira, no Plenário da CLDF, dizendo ter seu chefe de gabinete Manoel Carneiro, sido abordado por um homem que se apresentou como “representante da Associação Comercial do DF” e, durante a conversa, sugeriu que ele fizesse gestões junto ao Parlamentar para retirar o projeto da pauta, na Comissão de Constituição e Justiça. O projeto de autoria do deputado Chico Vigilante (PT) autoriza a implantação de postos de gasolina em estacionamentos de Shoppings, Supermercados e Hipermercados. Em troca, o homem ofereceu “vantagens”. A conversa teria ocorrido no dia da votação do projeto na Comissão de Justiça, e o suposto acusado, depois de conversar com Manoel, teria protocolado documento em nome da Associação Comercial na mesa da CCJ.
O deputado pediu investigação do caso, e o depoimento do seu Chefe de Gabinete, já está agendado pela Policia Legislativa da CLDF O projeto do deputado Chico Vigilante revoga uma lei distrital, contestada no Supremo Tribunal federal, que proíbe postos nesses estabelecimentos. A lei em vigor teria sido obtida em um conluio do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do DF com políticos proprietários de postos de gasolina. O projeto de Chico Vigilante deverá ser votado no plenário da Câmara na próxima quarta-feira (11).
Assessoria de imprensa do Deputado.


Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: