Os distritais e a dura realidade no Sol Nascente

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Do Blog do Max

Não faltaram reivindicações dos moradores do condomínio Sol Nascente durante reunião da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) realizada na manhã desta quarta-feira (02.03) no Centro Comunitário da Criança, no próprio setor habitacional. As demandas serão encaminhadas para o governador Agnelo Queiroz, por meio de indicações. Ao abrir espaço para a participação popular durante a reunião, a presidente da CAS, deputada Liliane Roriz (PRTB), lembrou a importância de ouvir a comunidade antes de definir as prioridades. O distrital Olair Francisco (PT do B) destacou a iniciativa da CLDF e manifestou sua preocupação “com as precárias condições de vida da população do Sol Nascente”. A construção de epaços culturais, a drenagem pluvial, o combate ao assoreamento, a implantação de creches comunitárias, a construção de Unidades de Pronto Atendimento (UPA), o asfaltamento e policiamento ostensivo foram algumas das demandas apresentadas pelos moradores, além do pedido recorrente de regularização fundiária. O deputado Evandro Garla (PRB),(foto ao lado), Ouvidor da CLDF, aproveitou a presença dos moradores do Sol Nascente para divulgar o telefone da Ouvidoria da Casa: 0800-642-0009. “É um espaço para sugestões, denúncias ou críticas”, explicou. A agora cidade Sol Nascente é o resultado vivo do descontrole urbano que se abateu sobre o Distrito Federal nos últimos 20 anos. E o poder público, ou melhor, a omissão dos sucessivos governos, é a principal razão de toda essa bagunça. (Texto inclui informações do portal da Câmara Legislativa do DF).

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: