Paciente espera até três anos para uma consulta com especialistas na rede pública de Saúde

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Um relatório do
Tribunal de Contas do Distrito Federal em parceria com o Tribunal de Contas da
União mostra que o tempo médio de espera por um consulta na rede pública de
saúde chega a três anos. O documento conclui que a demora no atendimento da
atenção básica é o fator que mais contribui para a superlotação dos hospitais.

O levantamento
revela que 20. 233 pacientes esperam por uma consulta com um Cardiologista, uma
das especialidades mais demandadas. O tempo de espera para entrar no
consultório médico é de 2 anos e 6 meses. Para a Pediatria, o tempo médio de
espera é de 1 ano e 9 meses. Atualmente, 1.688 crianças aguardam na lista de
espera. O menor período de espera é de um ano para a Onco-Hematologia.
O filho da
empregada doméstica, Francisca Marques, teve uma convulsão aos 15 anos e foi
encaminhado para acompanhamento de um neurologista. Seis anos depois do
encaminhamento, a mãe recebeu uma ligação para marcar a consulta. O jovem
entrou na lista de espera em 2010 e mãe teve que arcar com os custos do
tratamento.
— A gente fez
particular, pagando tudo, tratamento, exames caros.
Outro problema
apontado é a falta de investimento na capacitação de profissionais que
trabalham na rede pública. Em 2012, o governo tinha um orçamento de quase R$
124 mil para este fim, mas apenas R$ 18 mil foram gastos. Em 2013, dos R$ 65
mil previstos para cursos, R$ 25 mil foram executados.

A Secretaria de Saúde diz que tem conhecimento
das recomendações do relatório divulgado pelo Tribunal de Contas e que trabalha
para resolver as questões apresentadas.


Portal R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: