Palmares 25 Anos: Atividade quer aproximar jovens negros do Recife/PE aos de Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Fotos: Divulgação/Internet

O percussionista Lucas dos Prazeses e o rapper GOG
Por Drielly Jardim 
Ação faz parte do aniversário da Fundação Cultural Palmares e acontece em Ceilândia, no próximo sábado, dia 24 de agosto
Pense rápido: o que Recife, capital de Pernambuco, tem em comum com Ceilândia, região administrativa do Distrito Federal? Geograficamente falando, as duas cidades não poderiam estar mais distantes mas, quando se trata de juventude negra, elas podem estar mais próximas do que se imagina. E é justamente para trocar experiências que a Fundação Cultural Palmares realizará no dia 24 de agosto, às 15h, em Ceilândia, o “Escambo Cultural: De Recife à Ceilândia: Juventude negra e política cultural”.

O encontro, que faz parte das comemorações do aniversário de 25 anos da FCP, vai reunir jovens das duas localidades para discutir, dentre outros temas, o protagonismo da juventude negra no Brasil.
Segundo Lindivaldo Júnior, diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira da FCP, um dos objetivos é realizar um intercâmbio sobre como os jovens negros se organizam na área cultural e em busca de políticas públicas nas duas cidades. “Para a Fundação Palmares, a cultura é fundamental para a vida das pessoas e, para a juventude negra, a cultura tem sido mais que uma ferramenta, ela tem sido o principal motivo dessas pessoas se reconhecerem como cidadãos protagonistas de suas ações”.
Ainda segundo o diretor, a ação está vinculada ao NUFAC 2013 – edital que ai investir cerca de R$ 4 milhões na formação profissional na área da cultura para 1.200 jovens negras e negros de todo o Brasil – e ao plano Juventude VIVA, programa do Governo Federal que visa a prevenção à violência contra a juventude negra.
“O nosso encontro é uma forma de responder as últimas notícias que apontam que 35,2% das vítimas de homicídios ocorridos no Brasil em 2011 eram homens negros entre 15 e 29 anos”, aponta. “Nós vamos discutir questões de segurança pública, mas vamos buscar soluções dentro da cultura. Como os jovens de Recife estão se organizando para vencer as estatísticas? Quais ações os jovens de Ceilândia estão desenvolvendo? É isso que queremos descobrir”, conta Lindivaldo JR.
Consciência juvenil– Para o rapper e escritor GOG, um dos pioneiros do movimentoDivulgação/Internetrap no Distrito Federal, o genocídio da juventude negra brasileira não é só uma questão de segurança pública, mas também de racismo institucional. “Falam muito de racismo com relação à palavra dirigida a nós, mas o que seria o racismo institucional? Como isso é estimulado? Como isso está sendo visto nas esferas de poder? Quais são as ações que estão sendo desenvolvidas? É isso que temos que questionar e refletir”, aponta o músico.
GOG, que também vai participar do Escambo Cultural, acredita que esse é um momento estratégico e vital para a juventude negra e que o encontro na Ceilândia vai abrir muitas portas. “Tem uma canção que diz assim: periferia é periferia em qualquer lugar. Ou seja, por mais que tenha fronteiras ou que o território seja longe, os problemas são muito parecidos, então essa é a oportunidade para que os jovens passem a perceber os problemas e se aprofundem no porque disso”, analisa.
Multiplicador –Outro participante do Escambo Cultural é o percussionista Lucas dos Prazeres, que nasceu, cresceu e reside no bairro Casa Amarela, localizado no Morro da Conceição, em Recife-PE. Lucas, que trabalha com música desde os quatorze anos de idade, hoje toca com a Orquestra dos Prazeres – projeto que surgiu de um desejo do músico de dividir experiências sonoras, que englobam maracatus e cavalos marinhos, e vão dos batuques afro-brasileiros até a música erudita – pretende trazer para os jovens de Ceilândia sua experiência como morador de uma região que também sofre com a violência e com as drogas.
Divulgação/Internet“Fiquei muito feliz de poder levar as minhas experiências, que são de dentro da minha casa, para jovens de outros estados”, afirma. “O que tem conseguido transformar nosso bairro e mantê-lo saudável é a arte. São 12 morros que respiram cultura e acabam envolvendo os jovens em suas atividades, como culinária, dança, teatro e etc.”, conta.
Segundo Lucas, o importante é contribuir com experiências e ajudar os jovens a se tornarem multiplicadores de seus sucessos. “Espero que eu possa contribuir sobre as boas experiências da minha cidade e inspirar jovens para eles se profissionalizem, se transformem em cidadãos, e claro, multipliquem seus conhecimentos e repassem para outros jovens”, aponta.
O “Escambo Cultural: De Recife à Ceilândia: Juventude negra e política cultural” vai acontecer no Espaço Cia. das Artes, localizado na QNP 01/05, Área Especial – Ceilândia-DF, às 15h, e tem entrada gratuita. O próximo Escambo está previsto para acontecer em outubro, na Região Norte do Brasil, mais precisamente no estado do Tocantins.
Clique aqui e confira a programação de aniversário da Fundação Cultural Palmares.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: