Parentes de Manoel Neto receberam R$ 1,5 milhão da Câmara Legislativa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Decidido a investigar a vida pregressa da deputada federal Jaqueline Roriz (PMN), tomando como ponto de partida 2006 — ano em que a então pré-candidata foi flagrada recebendo dinheiro de Durval Barbosa —, o Ministério Público vai, inevitavelmente, se deparar com as fontes que abasteceram não só a campanha da deputada, mas ajudam a explicar o patrimônio construído no período pela parlamentar e pelo marido, Manoel Neto.

Um dos caminhos que será percorrido por promotores e procuradores de Justiça será o que leva ao gabinete da distrital na Câmara Legislativa. Uma investigação sobre a rotina de trabalho de Jaqueline mostrará que durante os quatro anos como integrante do Poder Legislativo local ela driblou o nepotismo e empregou pessoas ligadas a seu marido. Ao longo de seu mandato, os salários de parentes de sangue ou por afinidade vinculados ao casal somaram R$ 1,56 milhão (veja quadro com quanto cada um recebeu).

Uma filha, três enteadas e dois genros de Manoel Neto foram empregados no gabinete de Jaqueline Roriz durante 2006 e 2010. Os parentes do casal ocuparam cargos de confiança, aqueles de livre indicação do parlamentar. Recebiam salários entre R$ 6.680 e R$ 11.954. Há relatos de servidores que atuaram no gabinete durante o período dando conta de que os “funcionários-parentes” sequer apareciam para cumprir expediente.

Entre as pessoas empregadas no gabinete de Jaqueline e ligadas a Manoel Neto está Cynthia Fernandes Bandeira Franco Americana. Ela é filha de Cibele Fernandes Alves, que foi casada com Manoel Neto. Tornou-se assim enteada do atual marido de Jaqueline Roriz. Desde pequena, Cynthia era apresentada para amigos e familiares como filha. Ela chama Manoel de pai. Durante o mandato de Jaqueline, foi Cynthia quem passou maior tempo e recebeu o maior volume de dinheiro do gabinete da distrital. Foi nomeada em 8 de janeiro de 2007 e trabalhou até 2010. Ela ocupava cargo CNE 1, com salário de R$ 11,9 mil.

Somando salários, 13º e benefícios como auxílio-creche e vale-alimentação, foram pagos à enteada de Manoel R$ 688,8 mil. Um dos afazeres dela era o de colocar em dia a prestação de contas da verba indenizatória de Jaqueline, recurso mensal de R$ 11.250 a que todo o parlamentar tem direito para pagar despesas do funcionamento do gabinete. De acordo com funcionários que trabalharam para Jaqueline, Cynthia, no entanto, raramente era vista no serviço. Comparecia ao gabinete entre duas e três vezes por mês.

Cynthia é casada com Fábio Franco Americano, de quem absorveu o sobrenome quando se casou. Fábio também foi nomeado por influência do casal Jaqueline e Manoel Neto. Entre 12 de janeiro e 31 de dezembro de 2009, ele trabalhou para a distrital, com salário de R$ 6.680. Cynthia e o marido acumularam no período em que estiveram empregados na Câmara Legislativa rendimentos no valor de R$ 786,5 mil. Também de acordo com o testemunho de pessoas que acompanharam a rotina do gabinete de Jaqueline nos últimos quatro anos, Fábio só comparecia ao trabalho para entregar o relatório contábil das verbas indenizatórias. O marido de Cynthia chegou a ser lotado na Fundação da Câmara Legislativa, a Funcal, que acabou sendo extinta após denúncias por funcionar como cabide de emprego.

Nepotismo
Mais uma representante da família de Manoel empregada no gabinete de Jaqueline foi Cynara Fernandes Bandeira. Filha de Cibele Fernandes Alves e Francisco Augustus Soares Bandeira, ela é irmã de Cynthia e, portanto, mais uma enteada de Manoel, igualmente tratada na condição de filha pelo marido de Jaqueline. Cynara passou a trabalhar para Jaqueline em 11 de novembro de 2008, com salário de R$ 10.181, e foi exonerada dois meses depois, em função de denúncias de nepotismo. Na época, o GDF havia resolvido seguir orientação do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir nepotismo. Cynara foi exonerada nesse contexto, mas em 13 de maio de 2010 foi nomeada novamente para um cargo de confiança, com renda mensal de R$ 11.954.

O marido de Cynara, outra enteada de Manoel Neto, é Carlos Alberto Schuster Filho. Ele foi nomeado na Câmara por ato formal de Jaqueline entre 12 de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2010. Recebia R$ 6.680. Há depoimentos mostrando que, em horário de expediente, o casal Cynara e Carlos Alberto trabalhava na empresa de Manoel Neto, a Ideias Mult Service Publicidades e Veículos Ltda. Segundo ex-funcionários de Jaqueline, Carlos Alberto teria participado como fotógrafo de alguns eventos para despistar seu paradeiro.

Assim como Cynthia e Cynara, Camila não tem em seu registro de nascimento o nome de Manoel Neto. Mas, assim como as irmãs de consideração, é tratada como filha por Manoel Neto. Durante o tempo em que foi nomeada no gabinete de Jaqueline (janeiro de 2007 e dezembro de 2010), recebeu R$ 528,7 mil. A única filha de sangue de Manoel é Wanessa Ferreira Ferraz de Oliveira, que foi nomeada por apenas um mês (janeiro de 2007), com salário de R$ 10.867,50. Por que passou tão pouco tempo na Câmara? Provavelmente por ser um caso explícito demais.

A grande família
Cynthia Fernandes Bandeira Franco Americano
Enteada de Manoel Neto Nomeada no gabinete de Jaqueline entre 8 de janeiro de 2007 e 31 de dezembro de 2010. Ocupava cargo CNE 01, com salário de R$ 11.954,26.
Recebeu durante o período: 52 salários (incluindo o 13º); quatro parcelas de 1/3 de férias, no total de R$ 15.939,01; 44 parcelas de auxílio- alimentação, no valor de 
R$ 646,36 correspondentes a R$ 28.439,84; auxílio-creche, no valor mensal de R$ 475,00 para dois filhos, sendo 48 parcelas referentes ao mais velho e 24 ao caçula. Esse auxílio-alimentação correspondeu a R$ 22.800,00. 
Total: R$ 688.800,38

Fábio Franco Americano
Casado com Cynthia Fernandes Franco Americana. Genro de Manoel Neto Nomeado no gabinete de Jaqueline entre 12 de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2009. Ocupava CL 11, com salário de R$ 6.680,40.Recebeu durante o período: 13 salários (incluindo o 13º); quatro parcelas de 1/3 de férias, correspondente a R$ 4.451,60; 10 parcelas de auxílio-alimentação de R$ 646, 36. 
Total: R$ 97.760,40 

Camila Calazancio da Silva
Enteada de Manoel Neto Nomeada no gabinete de Jaqueline Roriz entre 2 de janeiro de 2007e 31 de dezembro de 2010, período no qual foi mudada de cargos por diversas vezes. Ocupou vaga de CNE, com salário de R$ 11.954,26, e CL 14, com salário de R$ 9.163,69. Recebeu durante o período: 52 salários (incluindo o 13º), considerando o período de 17 de abril de 2007 a 3 de janeiro de 2009, quando estava nomeada no Cargo CL 11 mais R$ 24.292,36 correspondentes a quatro meses de salários; outros R$ 2.585,44 referentes ao pagamento do auxílio-alimentação. Considerando a remuneração do Cargo CL 14, ela recebeu R$ 439.857,12, mais quatro parcelas de 1/3 de férias, correspondente a R$ 12.218,24, 44 e parcelas de auxílio-alimentação de R$ 646,36 no total de R$ 28.439,84. 
Total: R$ 528.793,00 

Cynara Fernandes Bandeira
Enteada de Manoel Neto    Nomeada no gabinete de Jaqueline Roriz em 11 de novembro de 2008 e exonerada em 1º de janeiro de 2009. Em 13 de maio de 2010 foi nomeada novamente    Ocupou CL 15, com salário de R$ 10.181,98 e CNE 1, com salário de R$ 11.954,26. Recebeu durante o período: dois salários, no total de R$ 20.363,96, mais duas parcelas de auxílio- alimentação de R$ 646,36 somando R$ 1.292,72.
Total: R$ 46.857,92

Carlos Alberto Schuster Filho    
Casado com Cynara Fernandes Bandeira. Genro de Manoel Neto
Nomeado na Câmara Legislativa por ato formal da então distrital Jaqueline Roriz. Entre 12 de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2010, ocupou cargo CL 11, com salário de R$ 6.680,40. Recebeu durante o período: 26 salários (incluindo o 13º), mais duas parcelas de 1/3 de férias correspondentes a R$ 4.453,60, além de 22 parcelas de auxílio-alimentação no valor de R$ 646,00 totalizando R$ 14.219,92.
Total: R$ 192.363,92     

Wanessa Ferreira Ferraz de Oliveira 
Filha de Manoel Neto Trabalhou no gabinete de Jaqueline Roriz entre 3 de janeiro de 2007 e 31 de janeiro de 2007.Ocupou cargo CNE 1, com salário de 10.867,50.
Total: R$ 10.867,50.



http://www.correiobraziliense.com.br

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: