Paulo Roriz deixa DEM.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Ainda que contra a vontade, o presidente regional do DEM, Alberto Fraga (foto), acabou avalizando a saída do último distrital do partido, Paulo Roriz. “Já que ele não estaria de corpo presente, que vá embora”, diz Fraga. Roriz tinha um problema para cair fora: perdeu o prazo para figurar como fundador do PEN. Para sair, precisava de uma declaração predatada de Fraga. O presidente do DEM hesitou, mas acabou assinando.

Estratégia petista

Fraga acredita que a saída de Paulinho Roriz revela uma estratégia do PT, que é esvaziar completamente o DEM, um dos últimos bastiões oposicionistas. Para ele, essa ofensiva embute uma fraqueza. Passa ao eleitor a imagem de que parlamentar não consegue sobreviver sem as benesses do governo. O próprio Paulo Roriz, pelo que sabe, está a caminho da Administração Regional de Santa Maria.

Todos mudaram de lado

Fraga fez as contas. Dos 24 distritais, 11 elegeram-se por legendas que apoiaram a candidatura de dona Weslian Roriz em 2010. Quando seus partidos não aderiram, deram um jeito de escapar deles. “Só do DEM, três saíram”, registra o ex-deputado. “Hoje, talvez a oposição verdadeira se reduza a um ou dois distritais”, alfineta. A infidelidade, segundo Fraga, pode significar menosprezo pela inteligência de eleitorado. “Imagina”, insinua, “o que acontecerá quando a população de Santa Maria perceber que votou em Roriz e que seu administrador está lá para atender ao PT”.
Do alto da torre

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: