Pedetistas representam contra farra do dinheiro público na Terracap

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A deputada Celina Leão (PDT) vai à procuradoria geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, nesta quarta-feira (4) às 14h30, protocolar representação assinada por ela, pelo deputado federal José Antônio Reguffe (PDT)  e pelo senador Cristovam Buarque (PDT),  contra atos praticados pelo presidente Agência de Desenvolvimento DF – TERRACAP, Antônio  Carlos Rebouças Lins, que ignora recomendação do Conselho Fiscal da Agência,  para conter gastos e suspender doações.

Os pedetistas querem com a representação que seja aberta uma  investigação, com o objetivo de apurar possíveis irregularidades nos gastos da empresa, com patrocínios em eventos, shows, compra de ingressos e contrato publicitário, além de volumosos empréstimos creditícios concedidos pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico  do DF. Pedem ainda o cancelamento da nova estrutura criada na diretoria da empresa e da  criação do Programa Facilita TERRACAP, sem autorização legislativa, dentre outros pedidos.
Para Celina Leão a atual gestão vem tomando medidas administrativas altamente prejudiciais à vida financeira da empresa. “O presidente age como se a TERRACAP  estivesse muito bem, com contrato milionário de publicidade, enorme quantidade de patrocínios e shows, reestruturando a empresa, além de doações descontroladas de lotes. É preciso dar um basta nisso”, considera a deputada.
Em junho de 2013, um relatório do Conselho Fiscal da TERRACAP apontou a  grande dificuldade financeira enfrentada pela  empresa. Apesar da crise a TERRACAP mantém um contrato publicitário com a empresa Agência PLÁ de Comunicações e Eventos, no valor aproximado de 17 milhões. 
Outra  aberração, segundo a parlamentar, foi o patrocínio da TERRACAP para a compra de ingressos para a abertura da Copa das Confederações de 2013. “Além de custear a construção bilionária do Estádio Mané Garrincha, resolveram comprar e distribuir ingressos para o jogo de abertura desta Copa, com uma justificativa esfarrapada de reunir os parceiros empresariais, uma vergonha para nossa cidade”, avalia.
Recentemente a TERRACAP promoveu uma reestrutura administrativa sem base legal e criou duas novas diretorias. Esta nova composição da empresa provocou um impacto mensal de aproximadamente R$ 125 mil, o que resultará em um aumento anual de R$ 1,6 milhão nos gastos da empresa.

Ascom Deputada Celina Leão

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: