Pedrosa denuncia pressão e possível “grampo”.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
                                             Eliana Pedrosa recebeu solidariedade (Foto: Carlos Gandra/CLDF)
Pedrosa denuncia pressão e possível "grampo"

A deputada Eliana Pedrosa (DEM) denunciou na tarde desta quarta-feira (17) que pode ter sido “grampeada” por um tenente da Polícia Militar que atua na Câmara Legislativa. Ela disse que depois de conversar com o comandante geral da PM, coronel Rosback, sobre um pedido de informações que fizera àquela corporação, recebeu logo depois em seu gabinete o tenente da PM, Amauri Vitorino Silva, que teria ido até lá “tirar satisfações” sobre o teor do assunto de um encontro que seria realizado entre ela e o comandante da PM.
A  denúncia de Pedrosa provocou muitas reações de solidariedade no Plenário, incluindo parlamentares governistas e da oposição. O vice-presidente da Câmara, deputado Dr. Michel (PSL), conseguiu conversar ao telefone com o tenente, que negara ter feito qualquer escuta e dissera que fora até o gabinete a pedido do comandante da PM, para buscar mais informações sobre o encontro agendado.
O presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício (PT), informou que aquele policial não pertencia aos quadros da Câmara Legislativa. Disse que ele é assessor parlamentar da PM. “Aqui na Câmara Legislativa a Coordenadoria de Polícia não permite a existência de qualquer grampo”, garantiu. Patrício disse que caberia ao comandante da PM esclarecer o caso e apurar eventuais transgressões daquele subordinado.
Distritais como Prof. Israel Batista (PDT), Joe Valle (PSB), Liliane Roriz (PRTB), Chico Vigilante (PT), Wasny de Roure (PT) e Celina Leão (PMN) também ressaltaram apoio à colega, defendendo a rigorosa apuração da denúncia de grampo e interferência na sua atividade parlamentar.
CLDF.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: